Províncias

Escola Superior Pedagógica com licenciaturas

Manuel Fontoura | Ndalatando

A Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte vai este ano atribuir o grau de licenciatura nas áreas de Biologia, Física, Química, Matemática, Educação de Infância, Português/Inglês e Português/Francês, afirmou à imprensa o director daquela instituição, António Inácio Rocha Santana.

A Escola Superior Pedagógica começa este ano lectivo os cursos para atribuição de licenciaturas e cursos de pós-graduação
Fotografia: André Brandão

A Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte vai este ano atribuir o grau de licenciatura nas áreas de Biologia, Física, Química, Matemática, Educação de Infância, Português/Inglês e Português/Francês, afirmou à imprensa o director daquela instituição, António Inácio Rocha Santana.
Os estudantes que concluíram o bacharelato no passado ano lectivo têm acesso à licenciatura. A escola aguarda apenas que sejam aprovados os planos curriculares. "Nós queríamos também introduzir este ano os cursos de História e Sociologia, mas aguardamos autorização superior, pelo que só em 2012 podemos começar", disse.
A Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte tem uma grande procura de estudantes e por isso, para conseguirem vaga, são submetidos a um teste de selecção. Os que ficarem aptos são inseridos em salas de 40 alunos e podem obter o grau de licenciatura.
Os estudantes que concluíram o bacharelato só podem obter a licenciatura se fizerem as disciplinas que constam do plano curricular mas que não constavam do bacharelato. Outra novidade anunciada por António Inácio Santana é o início de cursos de pós-graduação dos cursos já existentes. Esta formação interessa a professores interessados em melhorar as suas competências académicas e científicas. Os cursos são ministrados pelo Instituto Superior de Ciências da Educação, de Portugal, que tem um convénio com o Ministério da Educação de Angola.
O Instituto Superior de Ciências de Educação, de Portugal, vai disponibilizar professores para ministrar os cursos na Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte.
"Hoje mesmo, chegou a Ndalatando uma delegação do Instituto Superior de Ciências da Educação que vai organizar os cursos de pós-graduação, aos sábados, para não interferir no processo docente normal da escola", disse António Santana. Para os cursos de pós-graduação estão inscritos 31 professores, mas o número pode aumentar nos próximos dias. O director da Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte informou que o curso de pós-graduação dá acesso ao mestrado. De acordo com o director da Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte, a organização dos cursos de pós-graduação é ae responsabilidade do Instituto Superior de Ciências da Educação, e a Escola Superior Pedagógica garante as salas aos fins-de-semana. Para além dos próprios professores da Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte, entre os candidatos existem licenciados de Malange e possivelmente da província do Uíge.
 
Entrega de diplomas  
 
A escola formou 271 bacharéis em 2009 e 284 no ano passado, mas a escola ainda não entregou os diplomas aos estudantes, porque aguarda pela homologação do modelo de diploma no Ministério da Educação. "Temos a entrega de diplomas marcada para o dia 7 de Abril, dia em que a instituição comemora mais um aniversário, e estamos crentes que até lá esta situação fica resolvida", afirmou António Santana.
 
Vagas disponíveis
 
O responsável da Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte referiu que para este ano, estão disponíveis 560 vagas, porque é preciso reduzir o número de alunos por sala, de mais de 80 para apenas 40.
Durante o ano lectivo transacto, a instituição trabalhou com nove salas e dois laboratórios. Este ano, estão disponíveis 19 salas e quatro laboratórios, sendo dois de Química e igual número de Física.
A Escola Superior Pedagógica tem 1.579 alunos e este ano vai trabalhar com 85 professores, mais 25 do que no ano lectivo passado. "Na escola havia apenas um professor com o grau de mestre, este ano temos outros, para além de três com grau de doutor", disse António Santana.
 
Melhores condições
 
O director da Escola Superior Pedagógica do Kwanza-Norte referiu que neste momento está a preparar todas as condições para que no próximo ano lectivo haja "data-shows" em todas as salas, quadros ecológicos "e tudo está a ser feito para que a instituição tenha um servidor próprio, para que esteja informatizada e os estudantes possam fazer pesquisas". 
A Escola Superior Pedagógica tem problemas por falta de funcionários, mas esta situação pode ser ultrapassada se o Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social libertar as vagas.
"Todos os trabalhadores administrativos, num total de 40, não são efectivos. Até mesmo os professores, apenas cinco são efectivos, refiro-me ao director e aos seus dois adjuntos, para as áreas académica e científica, e mais dois professores admitidos durante o ano passado, entre sete que concorreram", concluiu.

Tempo

Multimédia