Províncias

Estudantes esclarecidos sobre o cancro

Estudantes de saúde e de análises clínicas e mulheres da cidade de Ndalatando estão mais bem informados sobre o cancro da mama, após terem participado ontem numa palestra sobre o tema, inserida no programa de actividades da terceira edição da “Volta às Terras do Café” em bicicleta, em apoio à luta contra a doença.

Lesões constantes na mama da mulher podem provocar o cancro da mama e por isso a necessidade da realização regular de exames
Fotografia: Santos Pedro


Promovida pela  Liga Angolana Contra o Cancro (LACC), a palestra visou elucidar os participantes sobre as formas de prevenção e tratamento da doença, que afecta centenas de pessoas na região e no país.
O secretário para a informação e intercâmbio da Liga Angolana Contra o Cancro, Adão  Casimiro, que dissertou sobre o tema, aconselhou as mulheres a estarem atentas aos sinais que indiciem o surgimento do cancro da mama.
Adão   Casimiro referiu que diante de um espelho, com braços ao longo do corpo, as mulheres devem comparar as mamas, verificando modificações de contorno e forma, repetir a mesma observação com os mesmos membros levantados e com as mãos atrás da cabeça.
Adão Casimiro frisou que o auto-exame mensal constitui o método mais eficaz de luta contra o cancro e que deve ser feito com especial realce, caso tenha antecedentes familiares directos com algum tipo de cancro. O  secretário para a informação e intercâmbio da Liga Angolana Contra o Cancro incentivou as mulheres a aderirem às consultas de rastreio dos cancros da mama e do útero, por serem algumas causas de mortalidade materna na fase reprodutiva.
Adão Casimiro falou da necessidade do auto-exame mensal da mama, no oitavo dia após o ciclo menstrual ou a escolha de um dia certo, em caso de ausência da menstruação, para as mulheres com mais de 18 anos.
“São factores do cancro da mama a ausência de filhos ou da primeira gravidez depois dos 30 anos, ter a primeira menstruação antes dos 12 anos, menopausa tardia e uso prolongado de anticoncepcionais hormonais”. As lesões constantes na mama da mulher pode provocar o cancro de mama, tendo aconselhado as senhoras a fazerem exames de sete a dez dias, depois da menstruação, para ajudar a diagnosticar o mal precocemente, disse Adão Casimiro, que acrescentou que o cancro da mama é o tipo de cancro  mais comum entre as mulheres e corresponde à segunda causa de morte entre elas. Durante o evento foram  dados esclarecimentos sobre outros tipos de doenças cancerígenas, com destaque para os cancros da pele, do útero e da próstata. O programa da terceira edição da “Volta às Terras do Café em Bicicleta” tem ainda como destaque uma corrida em bicicleta, com a participação de 26 ciclistas, passando pelas províncias do Cuanza Norte, Uíge, Bengo e Luanda, numa iniciativa daquela instituição, em parceria com o Sport Luanda e Benfica.
A corrida realiza-se sob o lema “Pedalando Contra o Cancro da Pele” e  percorre  870 quilómetros.

Tempo

Multimédia