Províncias

Estudantes universitários têm bolsas

O Instituto Nacional de Bolsas de Estudo (INABE) tem disponíveis para o ano académico/2013, cerca de 180 bolsas internas destinadas aos estudantes da província do Kwanza-Norte, matriculados em diversas instituições do ensino superior.

Candidados podem concorrer a todas as classes de bolsa e são cobertos os custos fixos das propinas e outras despesas dos estudantes
Fotografia: M. Machangongo

O anúncio feito à imprensa, na sexta-feira, em Nadalatando, pelo consultor do Ministério do Ensino Superior, Eugénio dos Santos Novais, que manteve um encontro com os estudantes das Escolas Superior Politécnica e Superior Pedagógica do Kwanza- Norte, destinado à apresentação dos requisitos e metodologias de acesso às bolsas de estudo internas.
 Eugénio dos Santos Novais esclareceu que as 180 vagas reservadas ao Kwanza-Norte são distribuídas de forma aleatória para as duas instituições do ensino superior existentes na província, sem ter em conta qualquer quota específica de vagas para cada uma delas.
 A prioridade da atribuição de bolsas é dada aos estudantes que se encontram a frequentar cursos técnicos nas áreas de Engenharia, Medicina, Ciências Exactas e outras, por serem estas que apresentam maior défice de quadros a nível do país.
 O responsável garantiu que, das bolsas de estudo reservadas à província, o INABE tem definida uma quota para antigos combatentes e seus familiares, representando o cumprimento das políticas do Estado de concretização do apoio social a ser garantido aos estudantes carenciados e desprovidos de recursos para sustentar os estudos.
 O responsável referiu que as 180 bolsas internas atribuídas à província do Kwanza-Norte constam de um universo de seis mil bolsas previstas para as 18 províncias do país, onde Luanda abarca a maior fatia por albergar o maior número de universidades e de estudantes inscritos no ensino superior.
 Eugénio dos Santos Novais esclareceu que consta entre os critérios de atribuição de quotas de bolsas para as diversas províncias do país, as necessidades de quadros que cada uma delas apresenta e o elevado número de candidatos matriculados em várias  universidades.
Os candidatos, esclareceu, podem livremente concorrer a qualquer uma das classes de bolsas de tipo A, B, C e D, que abarcam vários encargos, desde os fixos, que prevêem o custo de propinas, matrícula de inscrição e outros encargos relacionados com o alojamento, alimentação, transporte e compra de bibliografia académica.
 Os subsídios a serem atribuídos aos estudantes bolseiros internos, referiu, abarcam valores que vão de 21 mil a 96 mil kwanzas/mês. Advertiu que aos estudantes beneficiados que não alcançarem bons resultados nos estudos são retirados os subsídios de bolsa. Para a apresentação do programa de bolsas de estudo previstas para a província, o responsável do Instituto nacional de Bolsa de Estudos manteve encontros com mais de duas centenas de estudantes das escolas superiores existentes no Kwanza-Norte. A província do Kwanza-Norte conta com cerca de três mil alunos matriculados no ensino universitário, a nível da Escola Superior Pedagógica, aberta em 2007 e a Escola Superior Politécnica, inaugurada em 2011.

Tempo

Multimédia