Províncias

Finalistas com diplomas

André Brandão | Ndalatando

A escola Eiffel na província do Kwanza-Norte entregou pela primeira vez na sexta-feira, em Ndalatando, diplomas aos 46 finalistas do curso de Práticas de Química e Física Biológica.

Província forma primeiros técnicos de Física, Biológica e Química
Fotografia: Jornal de Angola

 
A escola Eiffel na província do Kwanza-Norte entregou pela primeira vez na sexta-feira, em Ndalatando, diplomas aos 46 finalistas do curso de Práticas de Química e Física Biológica.
O director provincial da escola, Cristian de Gboy, adiantou que, ao longo de três anos de formação, os estudantes receberam conhecimentos científicos sólidos, que vão ajudar no desenvolvimento da província e do país.
O director-geral da Total, Jean Michel Laverne, assegurou que as escolas Eiffel foram criadas com o intuito de contribuir para elevar a componente de qualidade do ensino em Angola. Espera, por isso, que estes três anos tenham servido para incutir nos alunos, finalistas do ano lectivo 2011, a vontade de participar activamente no desenvolvimento sustentável de Angola.
O presidente da Associação dos Estudantes, Rodolfo Spensel, disse que este primeiro grupo de finalistas é o culminar da primeira fase do projecto das escolas Eiffel em Angola, que teve o seu início a dia 23 de Maio de 2008.
A escola de Ndalatando foi fundada em 2009, ano em que 143 estudantes a frequentaram, distribuídos por seis salas. A escola tem 12 professores efectivos e três colaboradores. 
Para ingressar nas escolas Eiffel, os estudantes interessados devem ter a nona classe concluída e idades compreendidas entre os 14 e os 20 anos.

Tempo

Multimédia