Províncias

Forte aposta na área social

Manuel Fontoura | Ndalatando

O Governo da província do Cuanza-Norte pretende reforçar, através das administrações municipais, o volume de investimentos nos sectores da educação, saúde, protecção e assistência social aos idosos e pessoas vulneráveis,de maneira a se reduzir as assimetrias sociais e a erradicação da fome, de acordo com o programa do Governo local para o ano 2018, apresentado à sociedade.

Programa de expansão da rede de média e baixa tensão decorre na região para melhorar o fornecimento de energia
Fotografia: Manuel Fontoura | Edições Novembro

Enquadrados no programa de combate à fome e à pobreza, no sector da Juventude e Desportos prevê-se a construção da casa da juventude nos municípios de Cambambe e Ambaca, reabilitação e construção de quadras polidesportivas em todas as comunas da província, reabilitação do campo dos Lusitanos de Ndalatando e intensificar o projecto de massificação desportiva ao nível dos municípios.
O programa prevê ainda para o sector da Juventude e Desportos incentivar o empreendedorismo na camada jovem, nos sectores da agricultura, pescas e agro-indústria, além de dinamizar o desporto escolar.
Em relação ao sector técnico e infra-estrutura, a estratégia de continuidade dos esforços de reabilitação e construção das principais infra-estruturas económicas e sociais foi desenhada em função das potencialidades económicas dos municípios, por forma a permitir a diversificação da economia e a redução das assimetrias demográficas existentes nos municípios do interior da província.  No âmbito do Programa Nacional de Electrificação, estão em curso vários projectos de electrificação, com destaque para a construção da barragem hidroeléctrica de Caculo-Cabaça, no município de Cambambe, e a construção da linha de média tensão de 30 KV, para a electrificação do município do Quiculungo.
Para a electrificação rural dos municípios da Banga, Bolongongo e Ngonguembo foi autorizado, por Despacho Presidencial número 251/17, de 1 de Setembro, o lançamento do procedimento de contratação simplificada, a ser celebrado entre o Governo da província do Cuanza-Norte e a empresa Elencor SA, no valor de 88.606.700 Euros, com recurso ao financiamento externo.
De acordo com o programa, estão incluídos no programa de trabalho, do referido projecto,  a electrificação das localidades de Quiculungo, Bonzo, Cariangu, Cambamba, Banga, Bolongongo, Panzo, Comuna de Terreiro, Fazenda Quimaquendo, Muringa, comuna de Camame, Cachiça, Cassua 1 e 2, Dange-Ya-Menha e Quiringo, Aeroporto Comandante Ngueto, Horto Botânico do Kilombo, sector da Pamba (Lucala) e sistema de água do rio Luinha.
Para o sector das águas estão previstos vários projectos de âmbito central, nomeadamente a construção e ampliação do sistema de tratamento e distribuição de água à cidade de Ndalatando, a partir do rio Lucala, reabilitação e expansão dos sistemas de abastecimento de água dos municípios de Samba-Cajú, Ambaca, Cambambe, Ngonguembo, Golungo-Alto e Lucala.
No quadro do programa água para todos, o Governo do Cuanza-Norte vai priorizar acções como a melhoria do sistema de abastecimento de água às populações, reabilitação do sistema de captação, tratamento e distribuição de água da cidade do Dondo e a construção do sistema de captação e distribuição da vila de Massangano.
O Governo Provincial do Cuanza-Norte vai priorizar, também, a elaboração de um estudo para o abastecimento de água à aldeia do Bungo, comuna de São Pedro da Kilemba, Cassua 1 e 2 e comuna de Dange-Ya-Menha (Cambambe).
Serão igualmente reabilitados e ampliados os sistemas de captação e distribuição de água da vila municipal da Banga e ao Instituto Médio Agrário da província do Cuanza-Norte.
 
 Abastecimento de água

O Governo do Cuanza-Norte encontra-se  empenhado na adopção de estratégias locais e de nível central visando a construção de uma central de captação de água, para  abastecer a cidade de Ndalatando, capital da província, a partir do rio Lucala.
O facto vem expresso no comunicado final da primeira reunião técnica do Governo Provincial, decorrida na sexta-feira, sob orientação do governador José Maria dos Santos, que refere que o projecto surge devido às enormes dificuldades registadas no fornecimento de água à cidade de Ndalatando, que conta com uma captação construída no rio Mucari (a 15 quilómetros da urbe), cujo caudal se tem mostrado insuficiente para dar resposta à necessidade de consumo da população. Para a implementação do referido projecto prevê-se a criação de uma captação a partir de um ponto do rio Lucala, a 14 quilómetros da cidade de Ndalatando, que pode garantir água suficiente, para as necessidades dos consumidores da urbe, que regista um crescimento populacional considerável.

Tempo

Multimédia