Províncias

Gestores buscam melhorias no ensino

Carlos Bastos | Sumbe

A gestão da disciplina de empreendedorismo a nível do ensino secundário, na província do Cuanza Sul, vai conhecer melhorias significativas, em função das estratégias que foram traçadas até ontem, na cidade do Sumbe, por responsáveis escolares sobre a matéria.

A introdução da cadeira nas escolas vai contribuir para que os jovens promovam mais iniciativas empreendedoras no Cuanza Sul
Fotografia: Domingos Cadência

As estratégias para a melhoria da gestão da cadeira de empreendedorismo foram abordadas numa acção formativa, em que participaram responsáveis das repartições municipais da Educação, gestores e inspectores escolares do Cuanza Sul, com vista a adquirirem competências ligadas à gestão no ensino secundário.
O seminário, promovido pelo Ministério da Educação, serviu igualmente para dotar os participantes de conhecimentos dos documentos orientadores da disciplina de empreendedorismo, os procedimentos metodológicos de implementação e gestão nas escolas para uma aplicação efectiva da cadeira.
Os participantes abordaram, entre outros temas, os estatutos dos subsistemas de ensino secundário, currículos, planos de estudo, carga horária, aulas práticas, manuais do aluno e de avaliação, guias, métodos tradicionais e modernos, estratégia de planificação e gestão de aula.
Foram ainda debatidas questões que têm a ver com os fundamentos da avaliação, no âmbito do empreendedorismo, conteúdos de avaliação e sua operacionalização, cultura empreendedora e dignidade do trabalho, identificação de oportunidades empreendedora, além da gestão de actividades e identificação dos intervenientes na implementação da disciplina de empreendedorismo nas escolas.
O formador do Ministério da Educação, Manuel Afonso, considerou essencial o empreendedorismo para a geração de riquezas dentro de um país em crescimento, promover o crescimento económico e melhorar as condições de vida da população.
Manuel Afonso considerou ainda o empreendedorismo como um dos principais factores para a geração de empregos e de renda. Dai apelar para que sejam aproveitadas as oportunidades de negócio criadas pelo Estado.
O chefe de departamento da Educação, Ciência e Tecnologia da província do Cuanza Sul, Joaquim Jimbi, reconheceu que o mercado educacional apresenta-se cada vez mais competitivo, com a inovação e a diferenciação como marcas evidentes das instituições de sucesso.
O responsável provincial da Educação acrescentou igualmente que a matéria de empreendedorismo é uma opção que se mostra estar directamente vinculada à realidade e à dinâmica da escola e traz a possibilidade de diferenciação no valor percebido pelo consumidor, que é o da adopção de várias práticas.
Joaquim Jimbi fez saber que o programa de empreendedorismo é coordenado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento da Educação (INIDE), órgão que tem vindo a treinar professores em serviço para leccionar a referida disciplina, contribuindo para o aperfeiçoamento das competências empreendedoras e intra-empreendedoras dos jovens, no sentido de promover o auto-emprego para as futuras carreiras profissionais.
O responsável disse que o ensino do empreendedorismo é u­ma alternativa que contribui para a mudança de atitude, ocupação e renda da população.

Tempo

Multimédia