Províncias

Governo Provincial reforça atenção à criança

Marcelo Manuel | Ndalatando

O governo da província  Cuanza Norte está a executar, nos últimos três anos, programas sociais e económicos no sentido de redobrar a atenção aos problemas que ainda afligem a vida das crianças.

Reflectido o futuro das crianças na região
Fotografia: Nilo Mateus

O vice-governador para o sector Político e Social, José Alberto Quipungo, referiu que as autoridades estão a apostar fortemente na construção de escolas, centros de instrução e educação comunitária, sistemas de captação e tratamento de água potável, para a melhoria da qualidade de vida das crianças.
José Alberto Quipungo discursava na abertura do Conselho Provincial da Criança e disse que a materialização dos projectos resulta do cumprimento dos “11 Compromissos para com a Criança”.
O vice-governador referiu a melhoria da extensão da rede de energia eléctrica a nível de várias comunidades, a redução da mortalidade materno-infantil, a construção e criação de postos de saúde e registo civil nas dez sedes municipais, a par das comunas de Quiangombe, São Pedro da Quilemba, Canhoca, Cerca e Zenza do Itombe. No domínio da justiça juvenil, José Quipungo destacou a nomeação, sob despacho do governador Henrique Júnior, da comissão titular do Julgado de Menores, no dia 14 Janeiro de 2014. O vice-governador  do Cuanza Norte instou os membros do conselho a analisarem os resultados alcançados e as principais dificuldades para o cumprimento dos “11 Compromissos para com a Criança, principalmente os que têm a ver com o estudo e aprovação do plano de acção até 2017.
Chamou igualmente à atenção da sociedade para a necessidade de combater os casos de violência contra as crianças, o trabalho infantil, abuso, tráfico, sobrevivência, protecção, desenvolvimento na primeira infância, maternidade e gravidez precoce.
Para além da reflexão sobre o futuro e perspectivar a vida das crianças de hoje e de amanhã, José Alberto Quipungo  defendeu que a garantia de um futuro melhor para as crianças passa necessariamente pela planificação com base nos “11 compromissos”, consubstanciados nos Direitos da Criança.
Para isso, disse ser necessária a criação de ideias precisas e objectivas sobre as planificações para os próximos três anos.

Tempo

Multimédia