Províncias

Governo valoriza os cidadãos deficientes

Marcelo Mnauel | Ndalatando

O vice-governador provincial do Cuanza Norte para o sector Técnico, Erlindo Lidador, encorajou as pessoas portadoras de deficiências a serem as primeiras a fazerem valer os seus direitos, deveres e obrigações.

Os cidadãos com deficiência conviveram durante um almoço oferecido pelo Governo
Fotografia: André Brandão | Ndalatando

Erlindo Lidador disse que é necessário que os portadores de deficiências participem mais na materialização de vários projectos sociais, económicos, políticos, culturais e desportivos, dando a conhecer à sociedade o seu valor, em termos de capacidades.
As considerações foram feitas durante um almoço de confraternização, oferecido pelo Governo Provincial do Cuanza Norte, para mais de 250 deficientes físicos do município do Cazengo, em alusão ao 16º aniversário da criação do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, institucionalizado pela Organização das Nações Unidas.
O vice-governador, que esteve a representar na cerimónia o governador provincial Henrique Júnior, salientou que é necessário que a sociedade ajude a despertar a consciência dos deficientes em relação às melhores formas destes descobrirem as suas capacidades. Durante o banquete, foram entregues mais de 250 cobertores, igual número de camisas e 50 brinquedos diversos às crianças com deficiências.
O Governo vai continuar a prestar todo o apoio possível às pessoas portadoras de deficiências físicas, criando vários programas de inclusão, no cumprimento das orientações do Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, para a melhoria da qualidade de vida deste grupo da sociedade. O chefe de departamento provincial da Assistência Social, Severino de Jesus, adiantou que os deficientes físicos possuem os mesmos direitos e obrigações que qualquer outro cidadão e que devem merecer o respeito de toda sociedade, como consagra a Lei Constitucional da República de Angola.
A Constituição refere que todos os cidadãos são iguais perante a lei e, por isso, ninguém pode ser prejudicado, privilegiado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de sua descendência, sexo, etnia, cor ou deficiência.
Severino de Jesus reconheceu haver necessidade de mais trabalho na divulgação dos direitos do portador de deficiência, mas acredita que, de forma paulatina, o Governo, com a ajuda da sociedade, pode eliminar todas as formas de discriminação e preconceito e permitir que os deficientes ocupem os espaços que merecem.
O Dia da Pessoa com Deficiência foi criado pelas Nações Unidas, com o objectivo de sensibilizar o mundo sobre as questões ligadas aos deficientes, de forma que se possa erguer uma sociedade mais justa, solidária e igualitária.
A directora provincial da Assistência e Reinserção Social no Cuanza Norte, Lídia Martins, disse que a instituição tem distribuído muletas e andarilhos, assim como tem realizado palestras, actividades culturais e desportivas.
A nível do Cuanza Norte, a direcção de Assistência e Reinserção Social controla mais de três mil deficientes.

Tempo

Multimédia