Províncias

Há seropositivos a transmitir o vírus de propósito

O médico e director clínico do hospital provincial do Cuanza Norte denunciou, em Ndalatando, a existência de pacientes que transmitem intencionalmente o vírus da sida, situação que está a preocupar as autoridades sanitárias locais.

Algumas pessoas infectadas com VIH-Sida na promovem a expansão da doença num gesto desumano e de falta de amor ao próximo
Fotografia: Francisco Bernardo

Mbiavanga Alves, que falava no encerramento de um curso de formação sobre os novos métodos de diagnóstico e terapia do VIH-Sida dirigido a médicos da província, disse que o comportamento negativo de algumas pessoas que fazem a transmissão dolosa do vírus constitui um problema grave e tem estado a contribuir para o aumento do número de casos da doença na província.
Tal atitude, referiu, além de constituir uma prática criminal, promove o alastrar da cadeia de transmissão da doença. “Ao procederem à transmissão dolosa do VIH-Sida, as pessoas infectadas promovem a expansão da doença, num gesto desumano e de falta de amor ao próximo”, disse.
O médico chamou a atenção aos doentes portadores do VIH-Sida a evitarem auto-descriminar-se e aderirem aos tratamentos regulares.
Em relação à promoção do seminário sobre as novas técnicas de terapia do VIH-Sida, dirigido aos médicos locais, destacou o facto de os conhecimentos transmitidos irem contribuir para o melhor acompanhamento dos doentes infectados com a doença a nível da região.
O director provincial da saúde no Cuanza Norte, Manuel Varela, apontou o reforço da formação dos médicos como uma das principais estratégias adoptadas a nível local, com o objectivo de se atingir um quadro nulo de novas infecções e eliminação da discriminação. Nesse sentido, a acção formativa enquadra-se nas estratégias nacionais, de combate à referida pandemia e eliminação de novas infecções em crianças e adultos.
O actual programa de combate à sida assegura que, após o diagnóstico, 90 por cento das grávidas identificadas como seropositivas beneficiem de imediato do tratamento com antí-retrovirais, para se evitar a passagem da doença de mãe para filho.
Consta ainda das acções de âmbito nacional e provincial de combate ao VIH-Sida a garantia de que 90 por cento dos adultos, adolescentes e crianças portadoras da doença sejam elegíveis ao tratamento a que têm direito, no quadro da terapia com retrovirais, acrescentou.
As componentes de prevenção, tratamento e cuidados, reforço do sistema, a mitigação do impacto da doença e a monitorização e avaliação foram apontados como as principais estratégias para o reforço do combate à sida. Dentro destas componentes, o sector da Saúde na província preparou actividades em função dos objectivos, com prioridade para a promoção de palestras, sensibilização das comunidades e incremento das consultas pré-natais.
Para a concretização destas acções, apontou a realização do seminário de formação dirigido a 35 médicos locais, sobre novas técnicas de diagnóstico e tratamento do VIH-Sida, inserido nas estratégias do governo de redução dos índices de seroprevalência da doença.

Saúde pública


Um grupo de 70 agentes comunitários de saúde dos dez municípios do Cuanza Norte participa num curso de formação em matéria de saúde pública, saneamento básico e adopção de medidas colectivas, tendo em vista a prevenção de doenças na comunidade. A iniciativa, inserida num projecto denominado "Agentes comunitários de saúde", implementado por uma empresa privada em parceria com a Direcção Provincial de Saúde e as administrações municipais, visa capacitar mobilizadores sociais encarregados de espalhar as informações necessárias nas comunidades, em torno da importância da higiene do meio para prevenção de doenças.
A coordenadora técnica provincial do projecto de saúde da empresa, Giovana Ribeiro, informou que o objectivo da formação consiste em tornar os agentes comunitários de saúde capazes de levar a cabo visitas domiciliares e campanhas de mobilização sanitária, para a redução de mortalidade materno-infantil nas comunidades.
Durante a formação, foram abordas matérias relacionadas com delimitação do território, visita domiciliar, processo saúde/doença, importância do tratamento da água para beber, tratamento dos resíduos sólidos, principais doenças relacionadas com a insanidade do meio, entre outras.
A importância da vacinação, dos instrumentos de trabalho, recolha de dados e planeamento de acções voltadas para a melhoria da saúde individual e colectiva, constaram igualmente dos temas ministrados na acção formativa.
Com uma taxa de seroprevalência provincial estimada em dois porcento, as autoridades sanitárias do Cuanza Norte registaram, de Janeiro à Abril do ano em curso, 205 novos casos de VIH-Sida, fruto de oito mil e 464 testes da doença realizados a nível dos dez municípios da região.

Tempo

Multimédia