Províncias

Habitação social na aldeia Cazela

Marcelo Manuel | Ndalatando

O projecto de construção da urbanização da aldeia de Cazela, situada a cinco quilómetros de Ndalatando, arranca em Maio, com a construção inicial de mil casas sociais, de média e de alta renda, no período de três anos. De acordo com o director-geral da empreiteira,  Magalhães Silva, as moradias serão do tipo T2 e T3.  

O projecto inclui também a construção de salas de aulas e centros médicos
Fotografia: Jornal de Angola

O projecto de construção da urbanização da aldeia de Cazela, situada a cinco quilómetros de Ndalatando, capital do Kwanza-Norte, arranca em Maio, com a construção inicial de mil casas sociais, de média e de alta renda, no período de três anos.
De acordo com o director-geral da empresa encarregue do projecto, Magalhães Silva, as moradias serão do tipo (T2 e T3), que depois de concluídas vão ser vendidas ao público. O valor da compra vai rondar os 55 a 60 mil dólares, no caso das de carácter social.
Magalhães Silva sublinhou que os preços para as de média e alta renda irão variar de acordo com as exigências do cliente. “Há clientes que poderão exigir alguns espaços extra, como anexos e piscinas, dependências que podem ditar o preço final de cada casa”.
O programa contempla a construção de igrejas, recintos desportivos, educacionais e sanitários, parques de diversão, centros de convenções, estação de captação e tratamento de água potável, entre outros serviços. Magalhães Silva frisou que as casas sociais serão erguidas numa área de 100 metros quadrados e as de média e alta renda em 120 e 150 metros quadrados, respectivamente. Algumas habitações vão ser construídas em prédios de três andares, e outras em moradias com quintais.
O projecto de construção das referidas casas está orçado em 10 milhões de dólares.
O vice-governador provincial do Kwanza-Norte para a área de Infra-estruturas e Serviços Técnicos, Erlindo Lidador, considerou promissor o projecto elaborado através de uma parceria público e privado, que pretende dar cumprimento ao programa do Executivo para diminuir as carências habitacionais no seio da população.
Erlindo Lidador afirmou que se prevê ainda a implementação de outros projectos do género noutras zonas do município de Cazengo, como o caso da aldeia do Kirima do Meio, onde será feita a entrega de lotes, a partir de Maio, para responder aos mais de quatro mil pedidos de terreno para construção dirigida, efectuados pela população ao longo dos últimos anos.
No Kwanza-Norte já foram construídas e entregues à população 45 casas, no âmbito do programa “Angola jovem”, do Ministério da Juventude e Desportos.

Tempo

Multimédia