Províncias

Habitantes de Ndalatando exaltam os ganhos da paz

Marcelo Manuel | Ndalatando

Cidadãos, líderes religiosos e entidades tradicionais do município de Cazengo, província do Cuanza Norte, consideraram que o alcance da paz definitiva no país deu um grande impulso ao desenvolvimento social, económico e cultural da circunscrição, principalmente a nível da construção de infra-estruturas, criação de mais emprego e circulação de pessoas e bens.

Ouvidos pelo Jornal de Angola, a propósito dos 12 anos de paz efectiva, todos foram unânimes em afirmar que as conquistas registadas em todo o território nacional demonstram que o país progride rumo ao desenvolvimento, visando o bem-estar do povo.
O pastor da Igreja Evangélica Pentecostal em Ndalatando, Tomé Mateus, disse que as conquistas no domínio da reabilitação e modernização dos Caminhos de Ferro de Luanda deu um grande impulso ao transporte de mercadorias e passageiros, a par da abertura da Estrada Nacional 230-B, via Zenza do Itombe-Ndalatando, e da construção de novas pontes e infra-estruturas socioeconómicas.
O enfermeiro João Domingos Diogo referiu que hoje a situação está normalizada, tanto no que respeita à tranquilidade e paz de espírito dos angolanos, como na procura da auto-afirmação profissional e académica para a realização dos anseios pessoais. Ressaltou a necessidade de uma maior aposta nos domínios da educação, saúde e agricultura. Cristóvão Salvador, de 29 anos, recém-formado na área de engenharia informática, disse que até 2002 os angolanos eram um povo sem futuro por causa da guerra. “A paz é a maior bênção da nação e que deve ser preservada a todo o custo”, salientou, aplaudindo os esforços do Executivo na criação de oportunidades para os jovens no que diz respeito à formação nas diversas áreas do saber, quer dentro como fora do país.
 A professora Palmira Kassinda disse ao Jornal de Angola ser importante apostar no sector da cultura, tendo apelado aos empresários para investirem localmente para haver mais probabilidades de emprego para os jovens.
No sector de transportes Palmira Kassinda reconheceu haver melhorias significativas, em comparação com os anos anteriores.
A professora acrescentou que a imagem actual dos vários municípios do Cuanza Norte mudou de forma significativa, tendo encorajado o Governo a “aumentar o número de unidades sanitárias e enfermeiros em algumas regiões, tendo em conta a melhoria da qualidade de vida dos angolanos residentes nas zonas mais recônditas”.
A autoridade tradicional máxima do município de Cazengo, José Lino, revelou que os ganhos da paz tornam a nação angolana mais aprazível e digna  para a convivência entre irmãos da mesma pátria, o que em seu entender suscita em muitos estrangeiros vontade de investir no país.

Tempo

Multimédia