Províncias

Homem que matou a sogra detido pela Polícia Nacional

Marcelo Manuel | Ndalatando

A Polícia Nacional apresentou ontem em Ndalatando um homem, de 43 anos, acusado de ter morto a sogra a tiro no pretérito dia 15 de Outubro, na localidade de Carianga. O homem foi capturado no sábado no município de Lucala, a 45 quilómetros da sede capital do Cuanza Norte.

O comando da Polícia Nacional instalado em Ndalatando conduziu a investigação do crime
Fotografia: Nilo Mateus | Ndalatando

Trata-se do cidadão nacional Martinho José da Rocha, autor confesso do crime, que contou ter atirado acidentalmente na sogra quando discutia com a esposa, pelo facto de esta suspeitar que o marido tinha roubado o bombó da sua mãe, preparado para a cerimónia do ritual de mudança de luto do pai, falecido em Março deste ano.
“A arma disparou para o chão, as esferas fizeram ricochete, atingindo a minha sogra e a minha esposa ao mesmo tempo”, disse Martinho da Rocha. Sem muitas palavras, o suspeito do assassinato confessou também ter enterrado a sogra no local do crime e, posteriormente, ter fugido, com receio de represálias da família. Segundo a filha da vítima, Valentina Domingos Bartolomeu, esposa do suspeito, na verdade o facto foi motivado por ciúmes e frustração do marido, pelo facto de a esposa ter desistido da convivência conjugal, por causa do seu comportamento agressivo. Valentina Bartolomeu contou que o seu marido Martinho da Rocha apareceu de surpresa na lavra da falecida, onde as duas pretendiam ir buscar mantimentos para a realização do ritual de mudança de luto de seu pai, falecido em Março, quando o marido apareceu entre os arbustos, com uma caçadeira de fabrico industrial apontada para a mulher.
“Quando minha mãe olhou para ele a apontar a arma para mim, pôs-se a frente, na tentativa de dissuadir o meu marido e evitar um possível disparo, mas lamentavelmente ele disparou à queima-roupa para o rosto da velha. Algumas esferas da bala atingiram-me as costelas”, conta Valentina Domingos Bartolomeu, angustiada.
Como se não bastasse, acrescentou Valentina, ele vergou a arma para recarregar, com a intenção de executar a companheira, momento em que esta aproveitou a oportunidade para fugir e salvar a vida. Mesmo assim, o indivíduo perseguiu-a entre as árvores e fez um segundo disparo, que atingiu a parte inferior do braço direito de Valentina Bartolomeu.
A porta-voz da Polícia Nacional do Cuanza Norte, Esperança Rodrigues, afirmou que a detenção do suspeito foi possível devido a um trabalho aturado de investigação e buscas através de pistas deixadas pelo autor confesso do crime.
Durante a detenção, o indivíduo estava em posse de uma caçadeira de fabrico russo, a mesma usada para o assassinato. Martinho José da Rocha ainda tentou reagir, “mas sem sucesso, devido à vantagem numérica e estratégica” dos efectivos da Polícia Nacional.

Tempo

Multimédia