Províncias

Igualdade de género aposta de mulheres do Kwanza-Norte

André Brandão | Ndalatando

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher no Kwanza-Norte, Teresa da Costa, encorajou, em Ndalatando, as mulheres da província a lutarem a favor da igualdade de direitos e pela participação plena na tomada de decisões, no governo.

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher no Kwanza-Norte, Teresa da Costa, encorajou, em Ndalatando, as mulheres da província a lutarem a favor da igualdade de direitos e pela participação plena na tomada de decisões, no governo.
Teresa da Costa, que falava durante o acto provincial do Dia Internacional da Mulher, considerou as mulheres angolanas como guerreiras, porque, referiu, nunca baixaram a cabeça, mesmo em tempos difíceis.
A actividade, que teve como lema  “Mulheres angolanas, na promoção da solidariedade e coesão social”, foi antecedida por uma marcha na cidade de Ndalatando. Ao falar do mês das mulheres, disse Teresa da Costa, é preciso lembrar duas grandes mulheres que lutaram pelas mudanças, Clara Zetkim e Rosa Luxemburgo, que estavam sempre presentes em congressos e conferências internacionais, para discutirem o bem-estar das mulheres, uma vez que a discriminação contra os seus direitos era visível em todo o mundo.
A directora provincial da Família e Promoção da Mulher no Kwanza-Norte acrescentou que, ao comemorar a jornada Março Mulher, dedica-se o 2 de Março à mulher angolana, data em que se recorda o sacrifício de vida consentida pelas heroínas que deram o maior de si na guerra de libertação Nacional, como Teresa Afonso, Lucrécia Paim, Deolinda Rodrigues, Inere Cohen, Engrácia dos Santos e outras.
Teresa da Costa revelou que a igualdade de direitos e oportunidades entre homens e mulheres, a plena participação das senhoras  na vida política e social, faz com que o país cresça nos níveis económicos e sociais, onde elas se representam como guerreiras e persistentes.

Tempo

Multimédia