Províncias

IMA apresenta projecto de reprodução de banana

Marcelo Manuel | Ndalatando

Um projecto técnico-científico, que visa a multiplicação de quatro espécies de banana, em 45 dias, está a ser desenvolvido pelo Instituto Médio Agrário do Cuanza-Norte (IMA), com o propósito de introduzir no mercado local sementes melhoradas e com qualidade garantida.

Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

O facto foi tornado público na cidade de Ndalatando, pelo corpo directivo e estudantes do (IMA), durante a realização da primeira Feira Provincial do Ensino Técnico-Profissional, que contou igualmente com a participação de alunos e professores dos institutos politécnicos de Quiculungo e Cambambe, a par da Escola de Formação Técnica de Enfermagem.
O projecto está a ser desenvolvido desde Abril, por 130 estudantes da 11ª, 12ª e 13ª classes, do curso de Produção Vegetal, visando a utilização de variedades que possam dar sustentabilidade à produção da banana, com maior rentabilidade e sem sobressaltos.
Segundo Domingos Lourenço, finalista do curso de Produção Vegetal, a reprodução das bananeiras está a ser processada numa estufa, com tendas de polietileno, onde o processo de germinação acontece depois de 45 dias.
O estudante frisou que, por se tratar de bananeiras criadas de forma natural, produzem os seus frutos depois de um ano, contado a partir da data da sua plantação. O método, acrescentou, é oriundo do Senegal e está a ser transmitido aos estudantes locais, através de vídeo-aulas e técnicas de campo.
Em cada muda, ainda de acordo com Domingos Lourenço, podem surgir mais de 60 rebentos, num período de 45 dias, factor que pode contribuir para o rápido repovoamento do bananal a nível das fazendas da província, caso haja mais investimentos.
O coordenador para a Área de Formação do Instituto Médio Agrário do Cuanza-Norte, Adolfo Catuti, realçou que a realização da primeira Feira Provincial do Ensino Técnico-Profissional surge em boa hora, pelo facto de permitir que a população receba instruções técnicas em agronomia.
Avançou que a técnica de reprodução da bananeira vai ser desenvolvida no seio dos camponeses que circunscrevem a região de Camuaxi, arredores do instituto, através da assistência técnica e depois em toda a província.
Em seu entender, a banana é um alimento que consta da tradição alimentar das famílias locais, daí a necessidade da criação de métodos modernos para a proliferação benigna da banana, por forma a criar excedentes de produção, melhorando a qualidade de vida da população, visando a erradicação da fome.

 

 

Tempo

Multimédia