Províncias

INADEC preocupado com rotulagem dos produtos

Kátia Ramos | Ndalatando

O fluxo de mercadorias com rotulagem em língua estrangeira e a venda de medicamentos expirados em várias farmácias da província do Kwanza-Norte preocupam o núcleo do Instituto Nacional de Apoio e Defesa ao Consumidor , anunciou o seu responsável.

Manuel Jorge, que falava durante uma palestra sobre rotulagem dos produtos e conservação dos bens alimentares em mercados, caracterizou a situação como muito preocupante e que requer uma acção articulada com a Polícia Económica e as administrações municipais na penalização dos infractores.
O INADEC realiza regularmente palestras nos mercados para esclarecer os vendedores sobre a conservação de produtos, disse na ocasião Francisco Panzo, chefe de Secção de Mediação, Informação e Apoio do Consumidor, que lembrou que as multas aos infractores vão dos 220 mil a 350 mil kwanzas. Francisco Panzo revelou que, de Janeiro a Março, o INADEC retirou do mercado mais de 200 caixas de peixe, carne e frango impróprios para consumo e indicou que a fiscalização é feita em conjunto com efectivos da Polícia Económica e da direcção da Saúde. Criado em 1997, o INADEC tem, entre outras atribuições, a  promoveçaõ dos interesses e direitos dos consumidores.

Tempo

Multimédia