Províncias

Incumprimento de métodos eleva os casos

André Brandão| Ndalatando

A contínua falta de observância dos métodos de prevenção da febre-amarela por parte das comunidades foi apontada como a maior causa do aumento de casos suspeitos da doença no Cuanza Norte, disse ontem, em Ndalatando, o director provincial da Saúde.

Manuel Duarte Varela,  solicitou maior intervenção na divulgação das medidas de prevenção nas comunidades, escolas, unidades policiais e militares, com vista a travar a tendência de aumento de casos. Desde Janeiro último, o Hospital Provincial do Cuanza Norte notificou   37 casos de febre-amarela. A maior parte dos doentes eram pessoas que tiveram passagem por Luanda.
O director provincial pediu   para serem intensificadas as actividades das brigadas de luta antilarval, para destruição do ciclo de vida do vector, o mosquito, bem como o combate de outras doenças correntes. />Manuel Duarte Varela garantiu haver um stock mínimo para manter a vacinação de rotina, que se administra em crianças a partir dos nove meses de idade, tendo salientado que “neste momento não se justifica uma campanha de vacinação dirigida”.
Embora haja alguma preocupação com febre-amarela, Manuel Duarte Varela disse que as enfermidades mais frequentes são as doenças infecciosas e crónicas não transmissíveis, sendo a malária a primeira causa de morbimortalidade, seguida das diarreicas agudas, diabetes, tuberculose e doenças cardiovasculares.

Tempo

Multimédia