Províncias

Instituto Médio Agrário forma primeiros alunos

Marcelo de Sousa| Kamuaxi

O Instituto Médio Agrário do Kwanza-Norte, situado na localidade de Kamuaxi, 11 quilómetros a norte da cidade de Ndalatando, formou os primeiros 79 finalistas, nas áreas de produção vegetal e recursos florestais.

Uma área agrícola
Fotografia: Jornal de Angola

O Instituto Médio Agrário do Kwanza-Norte, situado na localidade de Kamuaxi, 11 quilómetros a norte da cidade de Ndalatando, formou os primeiros 79 finalistas, nas áreas de produção vegetal e recursos florestais.
A cerimónia de entregue dos certificados teve lugar sábado, no anfiteatro da escola e foi presidida pelo governador do Kwanza-Norte em exercício, José Alberto Kipungo. Estiveram presentes vários membros do governo, encarregados de educação, professores e convidados.
José Alberto Kipungo recomendou aos recém formados dedicação e determinação na aplicação dos conhecimentos adquiridos, para dignificar os três anos de formação e garantiu que o governo do Kwanza-Norte vai continuar a desenvolver esforços no sentido de criar condições materiais para a expansão e massificarão da formação técnica e académica da juventude local.
José Alberto Kipungo exortou os vários agentes da educação a formarem pessoas competentes, que futuramente possam participar de forma sábia e activa no desenvolvimento do país. O director do Instituto Médio Agrário, Luís Barradas, frisou que a formação dos primeiros técnicos médios serviu fundamentalmente para ultrapassar barreiras referentes a hábitos costumeiros que muitos estudantes traziam da convivência familiar.
 Enalteceu o esforço dos encarregados de educação, professores e alunos pelo esforço que fizeram para o sucesso da formação dos primeiros finalistas.
O responsável pela comissão de país e encarregados de educação do Instituto Médio Agrário do Kwanza-Norte, José Manuel, pediu ao governo local para junto do Ministério da Agricultura, criar condições que permitam a absorção dos novos técnicos no mercado de trabalho e a continuidade da formação agrária para o nível do ensino superior.
A estudante Raquel da Rocha, em nome dos novos técnicos, pediu ao governo para continuar a dar aos outros jovens da província do Kwanza-Norte a possibilidade de fazerem a sua formação técnica.

Tempo

Multimédia