Províncias

Instituto reforça prática agropecuária

Manuel Fontoura | Ndalatando

As potencialidades agropecuárias da província de Cuanza Norte passaram a ser melhor exploradas, desde 2008, com a entrada em funcionamento do Instituto Médio Agrário de Ndalatando, localizado na vila de Camuaxi, por abrir aos estudantes mais opções na conjugação da teoria e da prática, disse ontem o subdirector pedagógico da instituição.

Construção do Instituto Médio Agrário de Ndalatando foi da total responsabilidade do Governo da China e orçou em muitos milhões de dólares
Fotografia: Nilo Mateus

Francisco Vicente afirmou que a escola, com 20 salas e com capacidade para 560 alunos,   ministra os cursos na área de formação básica no ramo de Auxiliar de Mecanização Agrícola e de Zootecnia, Recursos Florestais, Produção Vegetal e Animal, no nível médio.
O instituto dispõe de algumas turmas viradas para a actividade técnico-profissional, com o objectivo de aumentar o número de quadros neste ramo, explicou Francisco Vicente que acrescentou que o estabelecimento tem laboratórios de informática básica e de multimédia, física e química básicas, biologia, mecânica, além de biblioteca, reprografia e salas para professores.
O Instituto Médio Agrário de Ndalatando possui uma sala de desenho técnico, para acolher 36 estudantes, ginásio, campo desportivo, arrecadações, gabinetes e o internato, este último com capacidade para albergar   120 alunos.
Com aulas asseguradas por 52 professores dos quais 16 de nacionalidade cubana, o  Instituto Médio Agrário de Ndalatando, desde 2008 já formou  785 estudantes, sendo 139 na área de formação básica e 646 técnicos médios.
Depois de concluírem a formação, alguns estudantes rumaram para as províncias do Huambo e Cuanza Sul, onde prosseguem a formação superior no mesmo ramo, disse Francisco Vicente, que acrescentou: “Outros mudaram os cursos, por falta de condições para prosseguirem Agronomia.”  O subdirector pedagógico do Instituto Médio Agrário de Ndalatando disse  que o Gabinete de Inserção na Vida Activa    ajuda muitos alunos a encontrarem o primeiro trabalho e alguns trabalham na cervejeira EKA e no Perímetro Irrigado do Mucoso na Biecon.

Ano lectivo

Neste ano lectivo, o Instituto Médio Agrário de Ndalatando matriculou 308 estudantes. Destes  foram aprovados 224. “O acentuado número de desistentes prende-se com a ausência de transporte escolar entre a escola e o centro da cidade”, explicou Francisco Vicente. O  Instituto Médio Agrário de Ndalatando comporta 20 salas de aulas, três pavilhões para internamento de alunos, com capacidade para 264 camas e 17 residências para os professores.
A construção do Instituto Médio Agrário de Ndalatando foi da total responsabilidade do Governo da China e orçou em mais de 20 milhões de dólares.

Tempo

Multimédia