Províncias

Instrumentos de trabalho para parteiras tradicionais

Marcelo Manuel | Ndalatando

Mil 440 kits de partos foram distribuídos de Março de 2009 a Junho de 2010, pelas direcções provinciais do Kwanza-Norte da Família e Promoção da Mulher e da Saúde, às parteiras tradicionais de maneira a reduzir a quantidade de mortes das parturientes e assegurar o nascimento de bebés seguros nas comunidades locais, apurou o Jornal de Angola.

Mil 440 kits de partos foram distribuídos de Março de 2009 a Junho de 2010, pelas direcções provinciais do Kwanza-Norte da Família e Promoção da Mulher e da Saúde, às parteiras tradicionais de maneira a reduzir a quantidade de mortes das parturientes e assegurar o nascimento de bebés seguros nas comunidades locais, apurou o Jornal de Angola.
Estão recenseadas na região, 304 parteiras tradicionais que recebem formação regularmente formação para a actualização de conhecimentos e aperfeiçoamento das técnicas de parto.
Teresa da Costa salientou que é pretensão do Governo duplicar o número de parteiras existentes, para garantir partos seguros nas comunas, aldeias e povoados.
“A agricultura de subsistência é, actualmente, a principal actividade produtiva da mulher rural, potenciada com a disponibilidade de financiamento bancário, através da cedência de créditos e organização das camponesas em cooperativas e associações”, considerou.
Apesar destes avanços, considera que a mulher rural ainda enfrenta muitas dificuldades, as quais o Governo enfrenta com o desencadeamento de muitas acções para inverter a situação, rematou Teresa da Costa, directora provincial do Kwanza-Norte do Ministério da Família e Promoção da Mulher.
Várias  instituições, públicas e privadas, têm apoiada as parteiras tradicionais com kit.
Recentemente, um grupo de mulheres parteiras da zona Norte estiveram em seminário.

Tempo

Multimédia