Províncias

Jovens aderem em massa aos testes do HIV/SIDA

André Brandão| Ndalatando

Os municípios de Ngonguembo e Bolongongo, localizados a Norte da província do Kwanza-Norte, contam cada um, a partir dos próximos dias, com a abertura de um centro de aconselhamento e testagem voluntária do HIV/Sida, disse o responsável da equipe técnica de implantação dos Centros de Testagem Voluntária na região, Biavanga Alves.

Hospital Esperança onde as pessoas infectadas com HIV/Sida são assistidas
Fotografia: JA

Os municípios de Ngonguembo e Bolongongo, localizados a Norte da província do Kwanza-Norte, contam cada um, a partir dos próximos dias, com a abertura de um centro de aconselhamento e testagem voluntária do HIV/Sida, disse o responsável da equipe técnica de implantação dos Centros de Testagem Voluntária na região, Biavanga Alves.
Com a entrada em funcionamento destes centros, todos os municípios da província do Kwanza-Norte ficam cobertos com os serviços de testagem voluntária o que vai diminuir o número de pessoas infectadas. As autoridades sanitárias afirmam que a Sida alastra por falta de colaboração dos cidadãos e por se recusarem a fazer o teste. A partir de agora, todos os municípios estão apetrechados com Centros de Testagem Voluntária.
Neste momento está a decorrer uma campanha de testagem e aconselhamento em todos os municípios para que as pessoas tomem conhecimento do perigo da doença. Estão envolvidos um psicólogo, um técnico de saúde, pessoas singulares, organizações não governamentais, a associação ANASO e membros da JMPLA.
A actividade começou em Cambambe e possibilitou a realização de 196 testes, a 105 homens e 91 mulheres. Foram detectados três casos positivos, duas mulheres e um homem. A campanha é extensiva a todos os municípios.  
O responsável da ANASO, Domingos André António, disse que as actividades têm como objectivo estabelecer um número de real de infectados na província, para além de encorajar as pessoas a aderir às campanhas de testagem voluntária.
Domingos André António disse que há ainda pessoas que não acreditam na existência do Sida.
O primeiro secretário provincial da JMPLA, António Paulino, revelou à imprensa que a sua organização tem feito um trabalho de sensibilização nas comunidades para convencer os jovens a participarem nos testes voluntários, já que na província os seropositivos são maioritariamente jovens. Lamentou o facto de ainda existirem pessoas que não aceitam o Sida como doença grave.

Tempo

Multimédia