Províncias

Kwanza-Norte está preparado para eventuais surtos de cólera

André Brandão | Ndalatando

Autoridades sanitárias na província do Kwanza-Norte estão preparadas para eventuais casos de cólera durante a época chuvosa, garantiu, na terça-feira, em Ndalatando, a responsável epidemiológica e assessora de prevenção de doenças, Lurdes Piug Vázquez.

Autoridades sanitárias na província do Kwanza-Norte estão preparadas para eventuais casos de cólera durante a época chuvosa, garantiu, na terça-feira, em Ndalatando, a responsável epidemiológica e assessora de prevenção de doenças, Lurdes Piug Vázquez.
A médica cubana disse que a direcção provincial da saúde do Kwanza-Norte tem tudo preparado para um eventual surto de cólera, tendo em vista que a cidade de Ndalatando está muito próxima de Luanda e de Malange, onde já se registam esporadicamente casos da doença. 
A prevenção, disse, é a melhor via para a epidemia não se alastrar a toda comunidade, avisando as pessoas que devem estar conscientes que defecar ao ar livre, nas valas de drenagem e nos rios e fazer latrinas próximo de cacimbas constituem riscos de a doença se propagar rapidamente.
Os doentes, alertou, devem procurar unidades sanitárias o mais rapidamente possível para não desidratarem e correrem o risco de morte, lembrando que a cólera está relacionada com a má qualidade da água que se consome, com a higiene, saneamento básico e consumo de alimentos maus cozidos, como marisco, peixes, frutas e legumes lavados em água contaminadas.
Lurdes Vázquez referiu que na cidade de Ndalatando as áreas de maior risco são as que estão ao longo das margens do rio Muembes, como os bairros da Posse, Sambizanga e Camungu.

Tempo

Multimédia