Províncias

Kwanza-Norte comprometido com o futuro

Manuel Fontoura | Ndalatando

O ano de 2012 foi marcado, no Kwanza-Norte, sobretudo pela construção de infra-estruturas sociais, à luz dos programas de investimentos públicos, municipal integrado de combate à pobreza e de melhoria e aumento da oferta de serviços sociais básicos às populações.

Durante o ano que terminou foram reabilitadas e construídas várias infra-estruturas para o sector da Saúde baixar os índices de mortalidade
Fotografia: Manuel Fontoura | Ndalatando

O ano de 2012 foi marcado, no Kwanza-Norte, sobretudo pela construção de infra-estruturas sociais, à luz dos programas de investimentos públicos, municipal integrado de combate à pobreza e de melhoria e aumento da oferta de serviços sociais básicos às populações.
Na vila de Camabatela foi erguido um novo hospital de referência, com capacidade para 100 camas, que veio desafogar o hospital municipal de Ambaca e reforçar a assistência médica e medicamentosa às populações vizinhas de Samba Caju, Quiculungo, Banga e Ngonguembo, e das províncias de Malange e Uíge.
Orçado em 1.500 milhões de kwanzas, dispõe de serviços de internamento, urgência, cuidados intermédios, medicina interna, cirurgia, pediatria, centro de obstetrícia, esterilização, laboratórios, ecografia, imagiologia, estomatologia, oftalmologia, entre outros.
Unidade moderna, o hospital de Camabatela dispõe igualmente de um centro para tratamento e distribuição de água potável e uma incineradora de lixo. Para o seu funcionamento pleno, vai precisar de 14 médicos, 25 técnicos de análises clínicas e 200 enfermeiros.
Há, também, a destacar a construção no município do Cazengo da Escola Técnica de Saúde, com 15 salas, que ministra os cursos de enfermagem geral, análises clínicas, farmácia e radiologia, e que espera introduzir as cadeiras de saúde ambiental, nutrição, anatomia, estomatologia, ortopedia, cardiopneumiologia.
Em todos os municípios da província do Kwanza-Norte foram erguidas e/ou reconstruídas infra-estruturas sanitárias, totalizando dez hospitais, 17 centros de saúde e 94 postos médicos.

Casas evolutivas />
Nos bairros Fuma e Quina estão em fase de conclusão 50 casas evolutivas e 17 novas salas de aulas nas localidades de Quiezo, Canza, Cangulungo, Gonga Caluete, Ote e Tala Mbanza.
Também em fase de conclusão está a reabilitação da estrada Camabatela/Tango e a via Camabatela/Maua até ao limite com o município de Bolongongo, além da construção de cem casas sociais.
Dez residências para quadros da saúde e da educação e cinco suites para acolher médicos foram erguidas e devidamente equipadas no município de Ambaca.
Em 2012, o Governo Provincial identificou 20 reservas fundiárias e iniciou a construção de 200 fogos habitacionais, em simultâneo com a instalação de serviços de abastecimento de água, energia eléctrica, saneamento básico e arruamentos.
Dados disponíveis deixam pouca margem de dúvida sobre a aposta do governo na área da habitação: 140 casas erguidas em Ndalatando, 41 em Cambambe, dez em Quiculungo, dez no Bolongongo e três na Banga. Um edifício com 12 apartamentos e 30 casas sociais estão a ser erguidos em Ndalatando, onde foi, também, construído o edifício das Edições Novembro.
Outras realizações destacáveis na província do Kwanza-Norte têm a ver com a reabilitação e/ou construção de escolas com a inserção de mais alunos no sistema de ensino, abastecimento de água potável e energia eléctrica, fomento agrícola com o fornecimento de mais inputs agrícolas aos camponeses, tal como a recuperação das vias secundárias e terciárias, para permitir o escoamento de produtos das zonas produtivas para os principais centros de consumo.

Tempo

Multimédia