Províncias

Limpeza e saneamento nos municípios

Silvino Fortunato | Golungo Alto

A campanha de combate aos vectores de doenças como o paludismo e a febre-amarela foi levada neste sábado às sedes municipais da província do Cuanza Norte.

Campanha de limpeza nos arredores da cidade de Ndalatando
Fotografia: Silvino Fortunato | Ndalatando

Militares e efectivos da Polícia Nacional e do Corpo de Bombeiros, assim como políticos e empresários, bem como o próprio governador provincial, José Maria dos Santos, ajudaram a limpar e desassorear rios, charcos e pequenos depósitos de águas pluviais.
Em Ndalatando, os trabalhos permitiram limpar e desassorear dos perímetros urbanos do rio Muembeji e de outros pequenos rios que atravessam a cidade. Foi também removido o capim que se encontrava à volta dos hospitais provincial, materno infantil e Catome de Baixo, bem como de outros edifícios.
A acção de limpeza, que passou a ser uma rotina desde o passado dia 23 de Abril, permitiu desta vez desmatar e alargar a entrada da cidade de Ndalatando, através da Estrada Nacional 230. Os participantes têm comparecido em número crescente, com os seus instrumentos de trabalho, como catanas, enxadas e vassouras, respondendo desse modo ao apelo do governador José Maria dos Santos.
Para este responsável trata-se de um trabalho que devia interessar a todos, tendo em conta as dificuldades financeiras decorrentes da crise económica mundial e o aumento de doenças como o paludismo, a diarreia e a febre amarela.
O administrador municipal do Golungo Alto considerou extremamente valiosa a iniciativa. Expressou ainda satisfação como a adesão por parte da população. Cirilo Matias Mateus explicou que a população foi dividida em grupos que, em pouco tempo, limparam o capim e removeram o lixo que se encontrava em vários locais.

Tempo

Multimédia