Províncias

Lucala necessita de mais 45 salas de aula

O município do Lucala, localizado a 34 quilómetros a leste de Ndalatando, província do Cuanza-Norte, necessita de 45 novas salas de aula, para mil e 525 crianças.

Objectivo é inserir todas as crianças no sistema de ensino
Fotografia: Edmundo Eucilio | EDIÇÕES NOVEMBRO

O Lucala tem 22 escolas, que perfazem 95 salas de aula, insuficientes para satisfazer as necessidades.
“Temos grande carência de salas de aula, principalmente do ensino primário, onde registamos maior procura, disse, à Angop, o director municipal da Educação, Pedro Ventura Alexandre.
Pedro Alexandre asseverou que a construção de mais 45 salas vai reduzir o número de crianças fora do sistema de ensino e minimizar o problema do excesso de alunos em salas de aula, assim como acomodar os que estudam debaixo de árvores. Em 2018 o sector contou com oito mil 272 crianças em diferentes níveis de ensino, número que poderá baixar devido a uma orientação que proíbe, neste ano lectivo, a constituição de turmas com mais de 45 alunos.
Realçou que foram  matriculadas todas as crianças em idade escolar, mas, por altura da constituição das turmas, algumas ficarão em listas de espera, a aguardar por possíveis desistências ou transferências de alguns alunos.
As localidades de Helege, Cabale, Bondo, Bembeze, Cambungo e Cabaça estão, há algum tempo, privadas dos serviços da educação e ensino por falta de professores e escolas. Segundo o responsável, a Administração Municipal está empenhada na construção de mais escolas para aumentar a oferta de salas de aula.
Estão em curso na região as obras das escolas do II ciclo, com 11 salas de aula, e uma para o ensino primário, com quatro salas, todas na sede municipal, que conta com 22 escolas, das quais 18 primárias, duas do primeiro ciclo e igual número do segundo ciclo.
Com uma população estimada em 22 mil e 674 habitantes, o município do Lucala tem uma rede escolar assegurada por 119 professores.

Tempo

Multimédia