Províncias

Mais agentes comunitários formados em saneamento

André Bradão| Ndalatando

A liderança comunitária e escolar a nível dos dez municípios da província do Kwanza-Norte vai ter outra dinâmica nos próximos dias, depois da formação feita por 35 funcionários das administrações.


A formação de formadores para agentes comunitários enquadra-se no programa do Governo relativo ao saneamento básico nas comunidades. Os técnicos das administrações receberam informações sobre as modalidades de sensibilização e educação ambiental, tendo em vista o fim dos dejectos ao ar livre.
A formação, com três dias de duração, foi uma iniciativa do Ministério do Ambiente e as matérias foram ministradas por técnicos da Unidade Técnica Nacional de Saneamento Ambiental (UTNSA).
O coordenador adjunto do programa, Erlindo Lidador, disse que as autoridades provinciais seleccionaram o município do Cazengo, Cambambe e Lucala, como municípios pilotos, para acolher o processo experimental.
O também vice-governador provincial referiu que uma das vias de transmissão de doenças está relacionada os resíduos sólidos reprovou as atitudes de membros de muitas comunidades que continuam a fazer latrinas junto dos rios e poços de água, o que aumenta o risco das enfermidades.
Erlindo Lidador salientou a necessidade da população adoptar condutas que tenham em vista melhorar a qualidade de vida nas comunidades do Kwanza-Norte, como o depósito de lixo em locais apropriados e o uso de água potável.
Os técnicos das administrações, que passam agora a trabalhar com as comunidades, salientaram que a província alcançou um feito importante em relação ao projecto de saneamento total liderado pela comunidade e escolas.
“Apesar das dificuldades que encontrámos durante o período de realização do seminário, sobretudo durante as actividades práticas, estamos em condições de prosseguir com a aplicação deste projecto às comunidades, como facilitadores”, realçaram.

Tempo

Multimédia