Províncias

Melhorada a gestão da empresa de água

A Empresa de Água do Cuanza Norte estabeleceu uma parceria com uma entidade de assessoria de operação e gestão do sistema de abastecimento de água, no quadro dos acordos celebrados entre o Executivo e o Banco Mundial, para melhorar a rede de distribuição da cidade de Ndalatando.

Acordo vai ajudar a empresa gestora da rede de água a melhorar o seu funcionamento
Fotografia: Nilo Mateus

O director nacional das Águas, Lucrécio Costa, disse num acto oficial que a empresa SEURECA vai prestar assessoria em todas as áreas, devendo dar assistência técnica e operacional à Empresa de Água do Cuanza Norte, com vista a alcançar os melhores resultados.
Por sua vez, o Presidente do Conselho de Administração da Empresa de Água do Cuanza Norte, Agostinho Felizardo, disse que a entidade vai, a partir de agora, os níveis de funcionalidade. O acordo vai ajudar a empresa gestora da rede de água a melhor o seu funcionamento, do ponto de vista da gestão e manutenção dos sistemas de captação, tratamento e distribuição.
A SEURECA intervém igualmente na área comercial, organização administrativa, prevenção do meio ambiente e responsabilidade social.
Agostinho Felizardo considerou que o abastecimento de água a Ndalatando melhorou muito, em meados deste ano. Ainda assim, a cidade continua a depender de sistemas antigos, como o Mucari, que debitam água insuficiente para as necessidades.
O responsável disse que a água que chega aos reservatórios de tratamento permite a distribuição de uma parte significativa da cidade, através de ligações domiciliares e fontenários, mas existem bairros que não beneficiam de abastecimento regular. “A quantidade de água é insuficiente e não reúne a pressão suficiente para cobrir perto de 15 bairros das zonas mais altas da cidade”, justificou.

Ampliação da rede

Agostinho Felizardo referiu que uma parte considerável da cidade está a beneficiar da ampliação da rede de distribuição de água, depois do estabelecimento mais 6.400 ligações, enquanto outras áreas estão inseridas noutro projecto que ainda não arrancou. O responsável apontou igualmente as avarias em determinados pontos da rede que condicionam a distribuição de água. O tem mais de 15 válvulas de seccionamento de manobras avariadas.
A disponibilidade actual de recursos financeiros não permite que a manutenção dos equipamentos ocorra com celeridade, o que faz com que perdas de água se verifiquem ainda na distribuição.

Tempo

Multimédia