Províncias

Melhoria da qualidade de vida é visível

Marcelo Manuel |Lucala

Um posto de saúde com uma farmácia, sala de espera e consultório médico foi inaugurado na localidade de Kigia, município do Lucala, 35 quilómetros a sudoeste de Ndalatando, capital do Kwanza Norte. 

A reabilitação de estradas constitui outra das grandes apostas para relançar o desenvolvimento económico da região
Fotografia: Nilo Mateus

Um posto de saúde com uma farmácia, sala de espera e consultório médico foi inaugurado na localidade de Kigia, município do Lucala, 35 quilómetros a sudoeste de Ndalatando, capital do Kwanza Norte.     
Inaugurado pelo director provincial da saúde do Kwanza-Norte, Manuel Varela, em alusão aos 36 anos da independência nacional, o posto médico vai atender diariamente 15 pacientes. 
Também foi inaugurado um depósito de medicamentos, construído numa área de 85 metros quadrados.
Manuela Varela inaugurou ainda na vila de Lucala, uma dependência do hospital, onde foi instalado o laboratório geral, para o diagnóstico de malária, diarreias, tuberculose, doença do sono e Sida.
O novo laboratório tem quatro técnicos especializados em análises clínicas.
O director provincial da saúde no Kwanza-Norte, Manuel Varela, frisou que a abertura das unidades sanitárias é um sinal visível da preocupação das autoridades, em relação à melhoria da qualidade de vida da população.
Pediu aos utentes para preservarem os novos equipamentos de saúde, para que sirvam também às gerações vindouras.
A administradora municipal do Lucala, Inês Muhongo, sublinhou que os programas em cursos permitiram a construção, reabilitação e apetrechamento de várias infra-estruturas, a elaboração de acções de formação de quadros, limpeza e saneamento básico das comunidades.
Nos últimos dois anos, a foram reabilitados mais quatro postos de saúde nas localidades do Heleji, Dualumbi, Cóio e Kigia.

Centro Materno Infantil

O município do Lucala vai em Março contar com o primeiro Centro Materno Infantil, com 18 divisões, das quais uma enfermaria, banco de urgência, salas de cirurgia, internamento e espera, banco de urgência, farmácias, e dois gabinetes administrativos.
A administradora do Lucala, Inês Muhongo, frisou que o Centro Materno Infantil vai garantir melhor assistência às mulheres grávidas e aos recém-nascidos, com vista a reduzir a mortalidade.  O soba Lopes João afirmou que os novos equipamentos sociais e económicos criados no município se devem aos ganhos da independência nacional.
A administradora Inês Muhongo revelou que as autoridades reabilitaram quatro escolas do ensino primário, uma para o primeiro ciclo e a outra para o ensino secundário.
No município do Lucala foi igualmente construída uma escola do ensino médio, tutelada pela organização não governamental Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo “ADPP”, em parceria com o governo Sul Coreano.
A escola tem oito salas, cinco gabinetes administrativos, oito professores e 134 alunos distribuídos em dois grupos, dos quais 98 do sexo masculino e 36 feminino.
Os estudantes têm dois dormitórios, com 130 camas.  O complexo escolar vai abrir no próximo ano uma área para a formação básica de artes e ofícios, nas áreas de electricidade, agricultura e culinária.

Energia e água  

A Administração do Lucala garantiu a distribuição e fornecimento de energia eléctrica a cinco bairros periféricos da sede. Foram construídos chafarizes em cinco comunidades.
Foram também contratadas duas empresas para a realização de limpezas nas ruas e bairros da sede, na comuna de Kiangombe e Hospital Municipal.
A Administração Municipal comprou três carrinhas, duas das quais com cabine dupla e as outras para o transporte de carga, dois tractores, para o fomento da agricultura mecanizada e aumento da produção.
Inês Muhongo revelou que o sector policial tem um novo edifício, situado próximo do mercado municipal.

Tempo

Multimédia