Províncias

Milhares de famílias recebem apoio

Marcelo Manuel | Kalengue

Um grupo de 2.255 famílias dos municípios de Cambambe, Lucala, Golungo Alto e Cazengo, na província do Cuanza Norte, que perderam os seus haveres em consequência das fortes chuvas que se abateram sobre a região, está a ser apoiado com bens de primeira necessidade, visando a minimização das dificuldades enfrentadas.

População dos municípios do Cuanza Norte foi apoiada com bens de primeira necessidade para minimizar as dificuldades enfrentadas
Fotografia: Marcelo Manuel | kalengue

A iniciativa é da Associação dos Jovens Angolanos Provenientes da Zâmbia (AJAPRAZ), em parceria com o Governo do Cuanza Norte, que reuniram cerca de 500 toneladas de diferentes produtos, como arroz, óleo e massa alimentar, fuba de milho, panelas, baldes e bacias plásticas, chapas de zinco, cobertores e bidões com capacidade de 20 litros, para conservação de água, geradores e rádios.
O acto de entrega simbólica dos referidos bens aconteceu na quinta-feira na comunidade de Kalengue, a cerca de 15 quilómetros da sede comunal de Massangano, a mais assolada, com um total de 2.139 famílias, de 36 comunidades afectadas pela subida dos níveis das águas dos rios Kuanza e Lucala.
O administrador de Massangano, Xavier Lourenço, disse que na região a chuva causou danos às plantações de mandioca, milho, feijão, ginguba, citrinos, banana e outras culturas. “Estes meios chegaram na altura certa, visto que a maior parte da população ficou sem nada para o consumo. Além dos bens agrícolas, também temos o registo na região da destruição de várias residências, que podem ser reerguidas, visto que todos vão receber chapas de zinco”, disse o administrador municipal.
Conceição Mateus, residente em Kalengue há mais de 20 anos, disse nunca ter visto chuvas torrenciais como as que se registaram nos últimos meses. “Toda a produção da primeira fase da campanha agrícola perdeu-se e estamos sem nada para comer, o que torna dificil para nós ”, destacou. “Parte dos campos continuam inundados e estamos sem saber onde buscar plantas de mandioca, bananeiras e batata-doce, para o recomeço da produção agrícola”, acrescentou.
O vice-governador do Cuanza Norte para o sector Político e Social, José Alberto Kipungo, frisou que os bens concedidos fazem parte do primeiro leque de apoios às populações afectadas.
O governante garantiu para breve a entrega de outros meios, como sementes, fertilizantes e instrumentos de trabalho, para o recomeço da actividade agrícola.

Tempo

Multimédia