Províncias

Milhares de pessoas adultas foram alfabetizadas

Kátia Ramos | Ndalatando

O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Velinho de Barros, disse segunda-feira que 7.873 alunos concluíram com êxito, no presente ano académico, o primeiro módulo do processo de formação, alfabetização e aceleração escolar no Kwanza-Norte.

Centenas de alfabetizadores garantem as aulas do sistema de ensino de adultos frequentadas maioritariamente por mulheres
Fotografia: Nilo Mateus | ndalatando

O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Velinho de Barros, disse segunda-feira que 7.873 alunos concluíram com êxito, no presente ano académico, o primeiro módulo do processo de formação, alfabetização e aceleração escolar no Kwanza-Norte.
A formação, acrescentou, corresponde às primeiras quatro classes do ensino geral e estavam inscritos inicialmente 16.217 candidatos.
O responsável do sector da Educação na província do Kwanza-Norte salientou que o sistema de ensino de adultos conta com 300 alfabetizadores, que asseguram as aulas a mais de 7.000 alunos, dos quais 5.248 são do sexo feminino.
Velinho de Barros salientou que nos últimos quatro anos, foram alfabetizados, em toda a província, 39.725 cidadãos. Desse número, 29.198 são do sexo feminino.
Quanto aos formadores, o director provincial disse que dos 300 alfabetizadores disponíveis na província, 270 são do módulo um e 130 do segundo módulo.
A falta de meios de transporte é a principal dificuldade que enfrenta o processo de alfabetização na província. Os alunos dos cursos de alfabetização têm solicitado com frequência uma maior atenção quanto ao fornecimento de material didáctico e mais salas de aulas, no sentido da inserção de mais pessoas no sistema.
Nas celebrações do Dia da Alfabetização, a 8 de Setembro, o governador provincial Henrique André Júnior garantiu maior empenho, com vista à criação contínua de condições para o prosseguimento da acção formativa.
Destacou a elevada presença de mulheres nas salas de alfabetização, contrastando com um número insignificante de homens.  O sistema de aceleração escolar na província conta com a participação de brigadas da JMPLA e da Organização da Mulher Angolana (OMA).
Conta ainda com organizações juvenis e femininas de igrejas, com destaque para a Católica, Metodista Africana de Sião, Kimbanguista e Metodista Unida.

Tempo

Multimédia