Províncias

Munícipes recebem lotes para a auto-construção

Marcelo Manuel e André Brandão | Cazengo

Moradores do bairro Quilómetro 11, nos arredores de Ndalatando, tem à disposição, desde sexta-feira, cerca de oito hectares, que vão ser divididos em lotes para a auto-construção.

A entrega dos lotes consta nos planos do Governo da Província que visam melhorar as condições de vida da população
Fotografia: Nilo Mateus | Ndalatando

No mesmo dia, os munícipes também passaram a ter acesso ao processo de registo civil, que permitiu a emissão de 222 Bilhetes de Identidade e 228 cédulas de nascimento.
Estas medidas constam dos planos de acção da delegação provincial da Justiça e da Administração Municipal de Cazengo, referentes ao ano de 2014, criados com o objectivo de diminuir as dificuldades relacionadas com a falta de espaço para a construção da casa própria e acesso à documentação. Os terrenos foram entregues de forma simbólica a 45 pessoas, na presença do governador do Cuanza Norte, Henrique André Junior. Cada lote possui 150 metros quadrados.
O governador explicou que estas acções fazem parte do leque de projectos do Executivo destinados a resolver os principais problemas do povo, para melhorar a sua qualidade de vida. Elogiou, ainda, a participação e inclusão da população do Quilómetro 11, pelo seu contributo com ideias e sugestões inerentes à criação do plano de urbanização e estruturação do modelo de casas a serem construídas.
A administradora municipal de Cazengo, Edviges de Jesus Ribeiro, disse à nossa reportagem que a entrega dos lotes surge na sequência de sucessivas petições da população local.
A Administração Municipal está a trabalhar no sentido de criar condições para atrair investimentos para a instalação de pequenas indústrias, comércio e fábricas, de forma a criar mais o­portunidades de emprego para a juventude do Quilómetro 11, salientou a administradora.
Nesse sentido, foram construídas três naves na margem do Rio Mucari, que vão albergar pequenas empresas de prestação serviços, ao mesmo tempo que foi criada uma reserva de terreno destinado à área social, no qual se prevê instalar uma escola e casas para quadros.
O soba do Quilómetro 11, João Alexandre, afirmou o seu agrado em relação à apresentação do plano de urbanização da localidade e aplaudiu o trabalho da Administração Municipal para a criação de um centro de captação e tratamento de água potável, através do Programa de Combate à Pobreza. O soba João Alexandre pediu, ainda, para as entidades competentes criarem condições para o fornecimento de energia eléctrica à população do Quilómetro 11 e arredores, visto os cabos de média tensão que transportam energia para o município do Lucala estarem situados perta da comunidade.

Tempo

Multimédia