Províncias

Município de Quiculungo com mais energia eléctrica

Silvino Fortunato | Ndalatando

Uma linha com dez quilómetros para o transporte de energia eléctrica ao município de Quiculungo é construída este ano, a partir da subestação da Empresa Nacional de Electricidade no sector do Pambo do Sonhy, município de Samba Caju, soube o Jornal de Angola do director do Gabinete de Estudos e Planeamento (GEPE) do Governo Provincial do Cuanza Norte.

Gonçalo Ribeiro referiu que a construção da linha de transporte de energia é um dos principais investimentos previstos para 2014, a par da construção de cerca de 100 salas de aulas nos municípios de Cazengo, Ambaca e Cambambe.
O Governo Provincial pretende, nos próximos anos, levar a energia eléctrica aos municípios de Banga e Bolongongo, a partir de Quiculungo, a cerca de 11 e 38 quilómetros.
Todas as aldeias situadas ao longo do ramal eléctrico Pambo do Sonhy/Quiculungo são beneficiadas com o abastecimento de energia eléctrica. Para os próximos três anos está prevista a construção de mais duas redes de distribuição de electricidade de média e baixa tensão em Ndalatando e no Dondo. Com essa expansão, o fornecimento de energia à população aumenta 50 por cento.  />O administrador municipal de Quiculungo, João António Quinta, disse que o investimento vai corresponder às expectativas da população, sobretudo da juventude, e impulsionar o desenvolvimento da região, ao serem sustentadas ininterruptamente as pequenas e médias indústrias locais. A vila de Quiculungo tem cerca de 4.250 habitantes, do total de 12.856 do município.

Salas de aulas

O director do GEPE informou que das cerca de 100 salas de aulas, 52 são erguidas em Ndalatando e 12 no Dondo. Para o município do Cazengo está ainda prevista a construção de outra escola com 22 salas de aulas, o mesmo para Ambaca, onde a população espera uma infra-estrutura escolar com 18 salas.
As escolas 333 e 20, ambas em Ndalatando, são reabilitadas este ano, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos.

Tempo

Multimédia