Províncias

Município do Cambambe cria cacussos

Marcelo Manuel | Cambambe

O Centro Larvicida do Mucoso, no município de Cambambe, vai fornecer anualmente, aos agricultores nacionais, dois milhões de larvas da espécie piscícola tilápia, vulgarmente conhecida como cacusso, criado através de um projecto do Executivo, orçado em dez milhões de dólares.

Membros do Executivo e do Governo Provincial visitaram o centro de larvicultura do Mucoso onde vai ser desenvolvido o projecto de multiplicação de cacussos
Fotografia: Nilo Mateus | Mucuso

De acordo com a ministra das Pescas, Vitória de Barros Neto, o projecto começou em princípios de 2013 e a sua inauguração está prevista para Abril próximo, com o objectivo de reduzir a importação da espécie, garantindo peixe de qualidade e a baixo preço, dando seguimento ao programa do Governo de combate à pobreza.
O referido projecto vai também melhorar as condições de vida dos pequenos agricultores, através do aumento dos rendimentos, com a venda do cacusso.
A ministra informou que numa primeira fase, as larvas são distribuídas aos produtores a custo zero, com assistência técnica garantida e formação aos criadores, para fomentar a criação e engorda do peixe.
Outra componente de extrema importância sublinhada pela titular das Pescas é a produção de ração para alimentação dos cacussos, além da criação de uma área de assistência técnica, para a construção dos tanques de criação nas fazendas dos agricultores. Na fase mais avançada do projecto, o Ministério das Pescas prevê a abertura de uma linha de crédito para pequenos fazendeiros interessados, visando a abertura de negócios no mercado da venda de peixe, e uma linha de embalagem para o cacusso seco e fumado, que tem muita procura no mercado. Vitória Neto disse que o Centro Larvicida do Mucoso é o único no país e marca o ressurgimento da actividade da aquicultura em Angola.
“Até finais do presente ano ou princípios do próximo teremos o peixe do Mucoso na mesa dos consumidores”, declarou a ministra, destacando o empenho das administrações municipais da província do Cuanza Norte na constituição de cooperativas, para levar o projecto às comunidades rurais.O Cuanza Norte é uma das regiões nacionais com grande potencial hídrico e piscatório, atributos que a fazem figurar nas principais estratégias do Executuvo, no que diz respeito à pesca continental.
 A intenção do Executivo é elevar a província do Cuanza Norte a centro de produção de cacusso para o resto do país, disse Vitória Neto.

Tempo

Multimédia