Províncias

Nasce matadouro industrial até ao fim do próximo ano

Marcelo Manuel | Ambaca

O matadouro industrial da região agropecuária de Camabatela, que compreende parte das províncias do Uíge, Malange e Kwanza-Norte, está em Dezembro de 2013, revelou ontem o encarregado construtora responsável pela obra.

Carne melhor aproveitada e conservada
Fotografia: Jornal de Angola

O matadouro industrial da região agropecuária de Camabatela, que compreende parte das províncias do Uíge, Malange e Kwanza-Norte, está em Dezembro de 2013, revelou ontem o encarregado construtora responsável pela obra.
Félix Monteiro disse que o matadouro, cujas obras começaram em Julho, faz parte de um projecto de âmbito nacional que tem o objectivo de garantir melhor aproveitamento, tratamento e conservação da produção dos criadores da região.
O matadouro, afirmou, vai ter capacidade para abater diariamente cerca de 300 bovinos, caprinos e ovinos.  O edifício, dividido em dois pavilhões, tem parque de estacionamento automóvel e áreas administrativas e de segurança, referiu.

Brigada de mecanização


 A Cooperativa Agropecuária de Camabatela tem, desde Julho, uma brigada de mecanização agrícola, com um bulldozer para desmatação, uma máquina de nivelamento e sete para a lavoura.
O secretário-geral da cooperativa disse que  a entrada em funcionamento da brigada se deve a um acordo com a Mecanagro para proporcionar maiores possibilidades de desenvolvimento das províncias do Uíge, Malange e Kwanza-Norte.
A cooperativa, declarou Rui Cruz, aguarda pela chegada de mais seis adquiridas com ajuda do Governo Provincial do Kwanza-Norte.
As máquinas existentes, disse, destinam-se a trabalhos agrícolas de elementos da cooperativa e das administrações municipais vizinhas e os preços dependem da dimensão de cada trabalho. Rui Cruz anunciou que se prevê a criação de brigadas em Malange e no Uíge.

Tempo

Multimédia