Províncias

Ndalatando com mais técnicos

André Brandão | Ndalatando

Mais 172 finalistas dos cursos de enfermagem geral e análises clínicas, ministrados na Escola de Formação de Técnicos de Saúde de Ndalatando, na província do Cuanza Norte, foram licenciados.

A maioria dos profissionais que garantem os serviços públicos na província foram formados na Escola Técnica de Ndalatando
Fotografia: André Brandão | Ndalatando

De acordo com o director da instituição de ensino, Damião Caludica, 128 dos 172 alunos finalistas terminaram o curso de enfermagemgeral e 44 o de análises clínicas,ministrados durante quatro anos.
Damião Caludica acrescentou que, desde 2001, a Escola de Formação deTécnicos de Saúde de Ndalatando já formou 1.243 técnicos médios, sendo1.143 em enfermagem geral e 100 em análises clínicas. Segundo o director, para o ano lectivo de2016 estão disponíveis 200 vagas nos diferentes cursos.
Damião Caludica revelou que a Escola de Formação de Técnicos deSaúde, quando foi inaugurada, em 2001, ministrava apenas os cursos de enfermagem geral eanálises clínicas. Depois de obter novas instalações, com 15 salas, em 2012, passou a ministrar também os cursos de farmácia, radiologiae fisioterapia.
O vice-governador provincial para sector Político e Social, José Kipungo,sublinhou que o desenvolvimento de Angola tem permitido o aumento da rede escolar na província e o do número dequadros formados.
 O vice-governador pediu aos finalistas para aplicarem os conhecimentos adquiridos, guardarem sigilo para os casos que assim exigem e evitaremsituações que desonrem o próximo. Uma parte dos quadros que asseguram os serviços de saúde na província foram formados na Escola de Formação de Técnicos de Saúde, sublinhou o vive-governador.
A inauguração das novas instalações permitiu o aumento da capacidade de absorção de 480 para1.800 estudantes.No final do  acto, a associação AMANGOLA entregou  prémios aos quatro melhores alunos, sendo um computador portátil e três telemóveis da operadora Unitel.

Tempo

Multimédia