Províncias

Ndalatando volta a ser Cidade Jardim

Marcelo Manuel e Valter Gomes | Ndalatando

A requalificação dos jardins e espaços verdes nas ruas de Ndalatando garante nova imagem à cidade e proporciona aos jovens momentos de lazer, convívio e ocupação dos tempos livres.

A requalificação de jardins e espaços verdes garante nova imagem à cidade de Ndalatando
Fotografia: Garcia Mayatoko|Ndalatando

A equipa de reportagem do Jornal de Angola ouviu os utilizadores e todos foram unânimes em afirmar que a recuperação dos equipamentos urbanos contribui para a melhoria da qualidade de vida.
Cláudio Marcos, de 25 anos, residente no Bairro Hoji-ya-Henda, frisou que os jardins e espaços de lazer, agora requalificados, desempenham um papel essencial para o bem-estar dos munícipes, principalmente ds jovens. “A recuperação destes espaços oferece oportunidades de sossego, convívio e partilha de ideias.”
No tempo em que os jardins estavam degradados havia poucas opções de lazer.
Hoje os espaços verdes oferecem comodidade, conforto e momentos de convívio, acrescentou Cláudio Marcos.Viana Sério Malundo, de 17 anos, disse que a requalificação dos jardins contribui para a melhoria da saúde dos habitantes e permite a prática da leitura.
“Queremos que o Governo da província crie mais espaços de lazer, visto que nos bairros periféricos existem espaços livres que, se forem aproveitados, permitem aos jovens residentes nessas áreas deixarem de percorrer grandes distâncias ao encontro de convívio, lazer e repouso”, disse Florência da Costa Martins. A jovem reprovou a conduta dos que transformam os jardins e outros espaços de lazer em depósitos de lixo, prejudicando a imagem da cidade e a saúde dos seus habitantes. “É importante e indispensável a conservação dos jardins, visto que as plantas purificam o oxigénio, elemento vital para a vida humana.”
A administradora municipal de Cazengo, Edviges de Jesus Ribeiro, revelou que a recuperação e requalificação dos jardins e espaços verdes de Ndalatando constam do programa do Governo provincial, ligado à requalificação das cidades e vilas da província.
A requalificação devolveu a Ndalatando a qualidade de “Cidade Jardim de Angola”. Entre os espaços requalificados Edviges de Jesus Ribeiro apontou os largos Primeiro de Maio, que se fundiu com o do Ambiente, o da Quitandeira, conhecido como jardim da “Praça da Cidade”, Agostinho Neto, Jardins da Catedral, Rotunda da Rainha Njinga Mbandi e outros.
Ndalatando é conhecida como “Cidade Jardim” pela diversidade de espécies botânicas exóticas, com destaque para a rosa de porcelana, criada no Centro de Investigação Agronómica de Quilombo.
O ponto mais alto da cidade é o Morro de Santa Isabel, com 1.014 metros. Os primeiros aglomerados populacionais nasceram em Camujekete, Quissecula, Protótipo, Pedra d’Água, Guardachiga, Tumbinga, Catoco, Mutemua, Mulemba de Baixo e de Cima, Caxilo, Capexe, Cassassa, Cacululo, Cazenga, Zavula, Quifue, Ngola Kafuxe e Honga.

Tempo

Multimédia