Províncias

Notificados novos casos

Um total de 45 novos casos positivos de VIH-Sida foram diagnosticados em 2015, no hospital municipal de Ambaca, informou ontem Caetano José Miguel, para explicar que os casos resultam de quatro mil testes realizados, mais 1.814 testes, do que no ano anterior, e durante o ano   não foram registados óbitos por causas relacionadas com a doença.

Autoridades exortaram a população do município a aderir aos testes voluntários de VIH/Sida
Fotografia: Jaimagens

As  45 pessoas diagnosticadas com a doença estão agora a receber tratamento com anti-retrovirais na unidade, juntando-se as outras 27 que já beneficiam da referida terapia desde o ano passado, disse Caetano José Miguel.
Em 2015 foi criado na região, numa iniciativa  do Secretariado da JMPLA, um grupo de activistas voluntários de luta contra o VIH-Sida, para a sensibilização da população para adesão aos testes voluntários. Travar a tendência de aumento de casos de sida, disse Caetano José Miguel, constitui a  meta das autoridades sanitárias locais que prevêem reforçar a informação sobre a doença através de palestras nas comunidades e distribuição de mais preservativos.

Febre-amarela


As autoridades sanitárias do município de Ambaca, a 180 quilómetros de Ndalatando, estão a reforçar as medidas de prevenção da febre-amarela, através de sensibilização porta-a-porta, disse ontem em Camabatela o director municipal da Saúde.
Caetano José Miguel  informou que a acção visa elevar o nível de informação desta doença no seio das comunidades, incentivando-as a intensificarem as medidas de saneamento básico, como o combate ao lixo e aos charcos de águas paradas e o uso de mosquiteiros. “Apelamos às populações para consultarem  as autoridades sanitárias em caso de febres altas, dores musculares e nos ossos bem como vómitos e sangramento nas narinas”,   disse Caetano José Miguel, que descartou a existência de registos de casos suspeitos de febre-amarela.

Tempo

Multimédia