Províncias

Pessoas carenciadas recebem apoios

Manuel Fontoura | Ndalatando

A direcção provincial do Cuanza Norte do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS) apoiou, durante o primeiro semestre deste ano, com bens diversos, 25.902 indivíduos carenciados, no quadro do seu programa de apoio às populações com elevado grau de vulnerabilidade.

A directora provincial do MINARS, Lídia Martins, explicou que houve algumas dificuldades no cumprimento dos projectos, o que impossibilitou a disponibilização de mais apoios.
Entre as pessoas assistidas constam portadores de deficiência, idosos, crianças órfãos, pessoas desamparadas, refugiados e regressados da RDC, Botswana e Namíbia.
O MINARS deu ainda apoio a chefes de família com baixo rendimento, mães solteiras desempregadas, viúvas e desmobilizados dos protocolos de Bicesse, Lusaka e Memorando de Entendimento do Luena. Além das tarefas destinadas a melhorar o atendimento à primeira infância, no domínio afectivo, cognitivo e psicomotor, o MINARS recebeu artigos como triciclos, motorizadas, bens alimentares diversos, conjuntos de mecânica, serralharia, canalização, recauchutagem, electricidade, olaria, pedreira, sapateiro e compressoras, roupa usada e chapas de zinco, para serem distribuídos às pessoas carenciadas.
A província dispõe de seis Centros Infantis e Escolares Comunitários, sendo três em Ndalatando e os restantes em Cambambe, Lucala e Quiculungo, além de duas creches em Ndalatando, que atendem 995 crianças.
 No quadro do programa destinado à criação de trabalho e rendimento, estão criadas na província oito carpintarias, três salas de corte e costura e duas sapatarias no município do Cazengo, assim como 16 carpintarias, igual número de serralharias, sete barbearias e três salas de corte e costura em Cambambe.
Durante o mesmo período, a direcção provincial do Cuanza Norte do Ministério da Assistência e Reinserção Social apoiou 47 famílias sinistradas pelas chuvas, assistiu, com 16 mil kwanzas cada, duas pessoas carenciadas, uma para o arrendamento da sua moradia e outra para o pagamento do bilhete de passagem para a província do Bié.
Um total de 414 pessoas nas comunidades de Ambaca, Golungo Alto e Cazengo foram assistidas com 20 chapas de zinco cada.  O MINARS realizou também o funeral de nove pessoas vulneráveis e desamparadas. A direcção local do MINARS atendeu com produtos de primeira necessidade 116 pessoas afectadas com VIH/Sida, das quais 12 crianças.

Tempo

Multimédia