Províncias

População pede instalação de pára-raios

Cidadãos de Camabatela, sede do município de Ambaca, província do Kwanza-Norte, defenderam a necessidade das autoridades administrativas adoptarem medidas urgentes.

Vista parcial de Camabatela onde ocorrem vários acidentes causados por raios eléctricos
Fotografia: João Augusto |

Cidadãos de Camabatela, sede do município de Ambaca, província do Kwanza-Norte, defenderam a necessidade das autoridades administrativas adoptarem medidas urgentes, para a instalação de pára-raios na circunscrição, tendo em vista a prevenção de acidentes provocados por descargas eléctricas, durante o período das chuvas.
Em declarações na terça-feira, à Angop, alguns munícipes afirmaram a necessidade da instalação urgente de equipamentos destinados a neutralizar os raios das trovoadas em épocas de chuvas, uma vez que o município registou alguns casos de morte de cidadãos em decorrência de descargas eléctricas.
Segundo os munícipes, as entidades administrativas locais devem adoptar medidas que visem a instalação de pára-raios nos edifícios novos, actualmente em construção na região, de modo a prevenirem-se acidentes, visto o município de Ambaca ser propenso a trovoadas.
As descargas eléctricas já provocaram uma morte e queimaduras graves a quatro pessoas, desde o princípio deste ano. Adriano Lucas Keita, residente em Ambaca, considerou imprescindível a instalação de pára-raios, não só em edifícios públicos, mas também em imóveis construídos no novo projecto habitacional em curso na região.
“É importante que os pára-raios não sejam só instalados nos edifícios públicos, mas também nas aldeias, porque as mortes provocadas por descargas eléctricas na região ocorreram principalmente nas comunas do Tango e Luinga”, explicou. Também o munícipe Alfredo Freitas referiu que o facto de o município de Ambaca estar localizado numa zona de altitude elevada e registar chuvas com frequência justificar a instalação de pára-raios, sobretudo nas proximidades de escolas, instituições públicas e junto às zonas de maior concentração populacional.

Tempo

Multimédia