Províncias

Potencial agrícola em feira de mulheres

André Brandão| Ndalatando

Expositoras dos dez municípios da província do Cuanza Norte organizaram na sexta-feira, na praça do Catóme de cima, arredores da cidade de Ndalatando, uma feira de promoção e venda de produtos agrícolas e pescado, no âmbito da jornada Março Mulher, com patrocínio da Organização da Mulher Angolana (OMA).

Mulheres dos municípios do Cuanza Norte partilharam experiências na feira promovida pela OMA
Fotografia: Nilo Mateus| Cuanza Norte

Em exposição estavam produtos agrícolas como mandioca, amendoim, bombó, batata-doce e rena, cana-de-açúcar, tomate, milho, laranja e pescado do rio Kwanza, como bagre, cacusso, tainha e mussolo.Quanto aos preços praticados, um monte de cinco mandiocas custava 200 kwanzas, o balde de dez quilos de jinguba fresca com casca 700 kwanzas, o cacho de banana de mesa entre 1500 e 2000 kwanzas, de acordo com o tamanho, o balde de bombó de dez quilos 600 kwanzas, o de tomate maduro e verde mil kwanzas. Encontravam-se ainda à disposição dos compradores milho, laranja e cana-de-açúcar.
A secretária do departamento provincial de promoção e desenvolvimento da mulher no Cuanza Norte, Nari Cajica Aguiar, disse que o grande objectivo da realização da feira é incentivar as mulheres camponesas a inserirem-se no empreendedorismo, fazendo o seu pequeno negócio para arrecadar mais rendimentos para as suas famílias, porque muitas mulheres sustentam os lares com o produto das vendas. Nari Manuel Aguiar acrescentou que na feira participaram camponesas de todos os municípios do Cuanza Norte. A chefe de departamento de Inspecção da Direcção Provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Maria Ricardo, considerou a feira uma oportunidade para as mulheres mostrarem o que produzem de qualidade e o que podem oferecer ao mercado.

Tempo

Multimédia