Províncias

Poucos homens aderem às aulas de alfabetização

A responsável do departamento de alfabetização afecto à Direcção Provincial do Kwanza-Norte da Educação, Felismina Domingos Simão, manifestou-se  preocupada com a fraca adesão dos homens ao programa de alfabetização e recuperação do atraso escolar, factor que pode comprometer a erradicação do analfabetismo no país, até 2025.

A responsável do departamento de alfabetização afecto à Direcção Provincial do Kwanza-Norte da Educação, Felismina Domingos Simão, manifestou-se  preocupada com a fraca adesão dos homens ao programa de alfabetização e recuperação do atraso escolar, factor que pode comprometer a erradicação do analfabetismo no país, até 2025.
Felismina Domingos disse à Angop que o sector alfabetizou, desde 2011, 5.700 alunos, dos quais mais de 60 por cento foram mulheres, realidade que demonstra a aposta daquela franja da sociedade em aprender a ler e escrever.
A responsável avançou que a fraca adesão dos homens é uma realidade que pode comprometer a eliminação definitiva do analfabetismo na sociedade angolana.
Felismina Domingos disse ainda que o programa de alfabetização na província matriculou, no presente ano lectivo, cerca de 850 alunos em três módulos, da 1ª à 6ª classe, sendo a maioria da população estudantil constituída por mulheres e crianças.
Disse que esta adesão das mulheres está a contribuir na organização das famílias, bem como na mentalização do envio dos filhos à escola.

Tempo

Multimédia