Províncias

Produção de café atinge níveis elevados

Manuel Fontoura | Ndalatando

Cerca de 1.800 toneladas de café cereja e comercial foram colhidas no Cuanza Norte, no âmbito da campanha de 2013, revelou ontem o chefe de departamento provincial do Instituto Nacional do sector.

Fotografia: Arquivo JA

José Neto disse que esta produção é resultado da actividade dos cerca de quatro cafeicultores de todos os municípios, com excepção do de Cambambe.
Neste momento, afirmou, há 758 toneladas de café mabuba em stock e na posse dos cafeicultores da região. Os níveis de produção, referiu, não são ainda os mais desejados, mas paulatinamente vão-se atingindo os objectivos, apesar das dificuldades com que vivem os cafeicultores por encontrarem grandes constrangimento, como a falta de apoios e de mão-de-obra.
José Neto referiu que no Cuanza Norte há cerca de 1.500 fazendas activas nas quais a produção de café é prioritária.
Na província há também oito campos de demonstração nos municípios de Cazengo, Ngonguembo, Kikulungo, Banga, Bolongongo, Golungo-Alto, Samba-Cajú e Ambaca. Os produtores do Cuanza Norte estão insatisfeitos, dizem, pelas dificuldades de acesso ao crédito agrícola, preços baixos do produto no mercado e às poucas máquinas de descasques.
José Neto declarou que os 50 kwanzas na venda  por quilo do café mabuba e cem do comercial descascado não satisfazem as expectativas dos produtores. 
A província do Cuanza Norte tem três máquinas de descasque, mas apenas uma funciona no município de Kikulungo.

Tempo

Multimédia