Províncias

Programa integrado de avicultura garante postos de trabalho fixos

André Brandão | Ndalatando

O Projecto Integrado de Avicultura  Familiar do município de Lucala, Kwanza-Norte, vai  gerar  464 postos de trabalho directos e mais de mil  indirectos.

Infra-estruturas básicas de apoio a produção agrícola com capacidade instalada de naves abrem novos desafios para os sectores da indústria e do comércio e permitem emprego e ensino técnico-profissional
Fotografia: Dombele Bernardo

 

O Projecto Integrado de Avicultura  Familiar do município de Lucala, Kwanza-Norte, vai  gerar  464 postos de trabalho directos e mais de mil  indirectos. No total, 240 famílias deverão ser beneficiadas, tão logo terminem as obras de construção dos oito aviários com capacidade para 120 naves cada, em Julho de 2012.
Em declarações ao Jornal de Angola, o director do Projecto, Filipe Vissesse, disse que o Projecto Integrado de Avicultura Familiar do Lucala tem como objectivo principal reduzir a pobreza no meio rural e aumentar a renda das populações beneficiárias, através da criação de condições para um fortalecimento da produção avícola e o seu desenvolvimento sustentável.

Localização dos projectos

Segundo Filipe Vissesse, o Projecto está localizado nas províncias do Kwanza-Norte e Malange, mais concretamente, nos municípios do Lucala e Cacuso, respectivamente, ocupando uma área total de 200 hectares.
O director informou que o Projecto vai ter infra-estruturas básicas de apoio à produção avícola com capacidade instalada de naves para reprodutores de 150 mil aves, sendo cem mil  para criação e 50 mil para reprodução. Acrescentou que o referido  projecto terá ainda naves incubadoras para reprodução de dois milhões de ovos por mês, outra de  criação com 240 unidades de cinco mil aves cada, um matadouro industrial com capacidade para abate de 32 mil frangos/dia e uma fábrica de rações  para produzir cinco mil tonelada/ mês.
O responsável disse que a área onde está a ser implementado este programa possui uma grande vocação histórica para o desenvolvimento agro-pecuário e destaca-se pelas condições agro-ecológicas altamente favoráveis e a facilidade de acesso, tais como a Estrada Nacional nº 230, Linha do  Caminho de Ferro de Luanda, bem como fornecimento de energia  eléctrica e água.
Para o responsável o mesmo vai  ainda permitir a colocação  no mercado de carne  de frango e seus derivados, facilitando também o fornecimento de pintos a outros avicultores a nível nacional, o que contribuirá para o suporte das suas actividades produtivas.

Objectivos do projecto

Felipe Vissesse realçou que com a  implementação deste projecto  pretende-se reduzir a pobreza e aumentar a renda familiar dos beneficiários nas regiões abrangidas e  circunvizinhas, gerar  empregos com vista a prestação de assistência técnica e formação adequadas aos futuros favorecidos, diminuir o êxodo rural, fornecer alimentos naturais.
Na mesma senda, o projecto vai  ser um modelo de raiz para a produção e fornecimento do “Pinto do dia” a outros produtores do país, rápida expansão da produção avícola e substituição de carnes de outras espécies animais, assim como a redução de importação de carne avícola e seus derivados.

Actividade desenvolvida

O Projecto Integrado de Avicultura  Familiar foi aprovado por resolução do Conselho de Ministros, na sua sessão de 24 de Junho de 2009, sendo do tipo de “contrato chave na mão”, com a duração prevista de 22 meses. O financiamento é baseado num acordo entre o Governo de Angola e o Governo da Coreia do Sul, celebrado em Fevereiro de 2008, através do Fundo de Cooperação para  o Desenvolvimento Económico (EDCF), orçado em 41 milhões e 500  mil  dólares americanos.
O respectivo contracto para a construção de infra-estruturas de exploração industrial foi assinado entre o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas na qualidade de dono da obra e a empresa construtora sul-coreana HANSOL. Co, Ltd, em Dezembro de 2008. O Projecto tem como consultor a empresa sul-coreana TRUE LIFE Co, Kr.
Felipe Vissesse salientou que, em Fevereiro de 2010, iniciaram-se as obras de construção das unidades avícolas e industriais. A execução das mesmas encontra-se atrasada devido à morosidade no processo de desalfandegamento dos respectivos materiais e equipamentos.

Impacto socioeconómico

Com a implementação do projecto, baseada na política de desenvolvimento socioeconómico e produtivo do país traçada pelo  Executivo, espera-se alcançar um crescimento e benefícios económicos e sociais almejados com base nas parcerias público-privadas.
Com isto, ao Estado competirão as funções nucleares definidas como sendo do domínio do sector público, a reestruturação da cadeia produtiva através de investimentos públicos em infra-estruturas socioeconómicas de base, fomento e extensão rural da avicultura familiar.
O projecto é o primeiro do género na história do país no ramo da avicultura. Com ele, abrem-se novos desafios, com grande destaque para os sectores da indústria, comércio, emprego, formação e ensino técnico-profissional.
A avicultura é uma actividade  pecuária de rápido desenvolvimento, constituindo uma via expedita, económica e consideravelmente barata para a produção de proteína de origem animal (carnes e ovos ), disse. De acordo com os dados da FAO, os consumos mínimos aceitáveis em África são de 70 ovos e 6 kg de carne de ave per capita/­ano, valor que se pretende alcançar no nosso país.
No âmbito da estratégia do sector agrário, tem-se vindo a  realizar acções ligadas ao aumento de investimentos na produção agrosilvopastoril, visando contribuir para a  reabilitação do meio rural e não só, bem como garantir a auto-suficiência alimentar às populações.
Para o efeito, torna-se necessário um ambiente de trabalho favorável, onde coexista uma política dirigida na priorização de investimentos para o sector agrário, assistência técnica para o produtor e interacção de várias actividades conexas.

Tempo

Multimédia