Províncias

Protecção social assegurada a sectores mais vulneráveis

Manuel Fontoura | Ndalatando

Um total de 26.368 pessoas foram apoiadas em 2015 com bens diversos, pela Direcção Provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social do Cuanza Norte, no quadro do seu programa de ajuda aos munícipes com vulnerabilidade.  

Milhares de famílias são apoiadas com bens alimentares pela Reinserção Social
Fotografia: Daniel Benjamim

Em comunicado, a direcção provincial da Reinserção Social releva que 2.187 pessoas beneficiadas   são portadoras de deficiência, 9.789 são idosas, 6.281 são  crianças órfãs, 1.070 são crianças em creches, centros infantis e escolas comunitárias, 996 são desamparadas, 26 são refugiadas e 155 regressadas do Congo Democrático, Botswana e Namíbia.
Um total de 241 mães solteiras desempregadas, 507 viúvas e 2.205 desmobilizados pelos acordos de Bicesse, Lusaka e Memorando de Entendimento do Luena foram também apoiados no ano passado pela Direcção Provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social do Cuanza Norte.
Do total de pessoas vulneráveis controladas pela instituição foram assistidas com bens alimentares e não alimentares um total de 4.638 pessoas vítimas de sinistros e de calamidades, crianças em instituições infantis públicas, deficientes, doentes crónicos, desempregados em risco de marginalização social, crianças reunificadas, repatriados e necessitadas de chapas de zinco. O documento refere que a Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social melhorou as condições de habitabilidade das pessoas vulneráveis, reunificou crianças separadas das famílias, procedeu ao encaminhamento das pessoas com deficiência aos serviços especializados, adquiriu caixões para a realização de funerais e alargou a rede de equipamentos sociais.  A Direcção Provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social do Cuanza Norte  tem sob controlo 19.019 pessoas carenciadas, com maior realce para os idosos e pessoas com deficiência.

Terapia ocupacional

Durante 2015 foram assistidas com bens alimentares cerca de 61 famílias, 528 pessoas vítimas de sinistros e calamidades naturais e 50 idosos.
Um total de 37 idosos tiveram terapia ocupacional, 105 pessoas com deficiência foram assistidas com ajudas técnicas e três pessoas com doenças prolongadas assistidas com bens diversos.
Nesse período, 182 pessoas beneficiaram de chapas de zinco, 16 pessoas com deficiência foram encaminhadas para os serviços especializados, seis funerais foram realizados e 15 ex-refugiados regressaram ao país.  A Direcção Provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social tem registadas   20 cooperativas e oficinas de artes e ofícios e uma cooperativa de moto táxi, localizadas nos municípios de Cazengo e Cambambe. 

Artes e ofícios

A oficina de artes e ofícios de maior referência, a cooperativa Marien Ngouabi, em Ndalatando, desenvolve actividades de alfaiataria, modista, sapataria, rádio técnico, artesanato, carpintaria informática e barbearia.
O relatório refere que a Direcção Provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social continua com o projecto de identificação de novos beneficiários e de espaços para a constituição de novas cooperativas.  A principal dificuldade, neste sentido, reside na escassez de ferramentas profissionais, lê-se no relatório da Direcção da Assistência e Reinserção Social.

Tempo

Multimédia