Províncias

Província continua a registar progressos significativos

Manuel Fontoura | Ndalatando

O governador da província do Kwanza-Norte, Henriques Júnior, afirmou sexta-feira em Ndalatando que nos últimos quatro anos houve grandes progressos com a materialização de vários projectos económicos e sociais.

Governador da província Henriques Júnior
Fotografia: Nilo Mateus |

O governador da província do Kwanza-Norte, Henriques Júnior, afirmou sexta-feira em Ndalatando que nos últimos quatro anos houve grandes progressos com a materialização de vários projectos económicos e sociais, num esforço do Executivo e dos Programas Integrados Municipalizados, para aumentar o nível de vida das populações. 
O responsável, que discursava num comício, disse que a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos passa pelo reforço e o alargamento da rede sanitária, educação, fornecimento e distribuição de energia eléctrica, água potável e também pela rede de estradas secundárias e terciárias em todas as sedes municipais e comunais da província.
A nível da província, referiu, foram desencadeadas em quatro anos várias acções como a recuperação e construção de estradas, escolas, hospitais, postos e centros de saúde, pontes, residências para jovens e quadros do governo, além de ter sido instalada rede eléctrica, abastecimento de água e aprofundado o saneamento básico.
Henriques Júnior disse que desde 2008, altura da realização das segundas eleições gerais no país, tem havido crescimento, pois foi possível construir centros de saúde de referência no bairro Catome de Baixo e no Sassa, na cidade de Ndalatando e reabilitado o hospital municipal do Kikulungo.
Um centro de saúde de referência foi também construído na cidade do Dondo e a maternidade do Golungo-Alto foi reabilitada e apetrechada. O município de Camabatela passou a beneficiar de um hospital regional, construído de raiz e está em fase de conclusão a maternidade provincial do Kwanza-Norte.
A província conta actualmente com 122 unidades sanitárias, contra as anteriores 79.
No sector da Educação foi possível a construção em Ndalatando do Instituto Médio Agrário, a Escola Superior Politécnica e os Institutos Médios de Saúde e de Educação de Camabatela, além do Centro de Formação Profissional e o incremento de 375 novas salas para os diversos sistemas e subsistemas de ensino.

Energia eléctrica

Henriques Júnior informou que nos últimos quatro anos o governo reabilitou as redes de fornecimento de energia eléctrica e de iluminação pública à cidade de Ndalatando e bairros periféricos, assim como melhorou a rede de média tensão da cidade do Dondo.
O governador referiu que foi construído o ramal de fornecimento de energia eléctrica entre Lucala, Samba-Cajú até Camabatela e respectivas subestações de abastecimento a essas localidades, além da construção da rede de iluminação pública em todas as comunas.
O abastecimento de energia eléctrica na capital da província (Ndalatando) melhorou substancialmente, com as obras de recuperação realizadas, tendo sido possível atingir-se os cinco megawatt de potência, contra os anteriores 1,5 em 2007, tendo como objectivo, a curto prazo, potenciar a localidade com cerca de dez megawatt.
Em Ndalatando, o Governo Provincial continua a fazer os trabalhos do projecto da rede eléctrica, numa linha que circunda a cidade com potência de 30 mil voltes e que vai facilitar a distribuição dos postos de transformação na cidade e na periferia, cerca de 25 postos, de várias potências.
Na cidade do Dondo, cujo parque industrial é abastecido regularmente, o governador da província considerou ser ainda inferior a potência desejada, sublinhando que para suprir tal situação encontram-se em conclusão os trabalhos de construção de uma nova rede de média tensão, ligações domiciliares e iluminação pública.
Na vila do Lucala foi construída a subestação que serve de linha de interligação para os municípios de Samba-Cajú, Ambaca até ao município do Negage, na província do Uíge. Nestas zonas foram reabilitados os sistemas de distribuição e a iluminação pública.
 Nas sedes municipais do Golungo-Alto, Kikulungo, Banga e Ngonguembo o fornecimento de energia é assegurado por novos grupos geradores. No município do Golungo-Alto está prevista a conclusão dos trabalhos de construção da linha de fornecimento de energia eléctrica e rede de distribuição a partir da cidade de Ndalatando, um projecto que beneficia igualmente as localidades ao longo do ramal que liga aquela localidade.
 
Água Potável

O nível de cobertura em termos de abastecimento de água na província do Kwanza-Norte ronda os 49 por cento, permitindo o acesso à água potável um universo de mais de 197.275 habitantes.
Até à conclusão deste projecto, segundo o governador, espera-se atingir uma cifra de 68 por cento, o que coloca a província a par do Cunene, no nível mais alto de cobertura do país, fruto das intervenções realizadas, no âmbito do programa Água Para Todos.
Em Ndalatando, foi construída a central de captação a partir da represa do rio Mucari, um reservatório semi-enterrado com capacidade de cinco milhões de litros e a instalação de 45 quilómetros de rede de distribuição, 1.600 ligações domiciliares, 96 chafarizes que beneficiam cerca de 140 mil pessoas.
No âmbito do programa Água Para Todos, foram concluídos em 2010 os sistemas de captação, tratamento e distribuição de água das localidades do Luinga e Tango (Ambaca), vila de Samba-Cajú e Mussabo, bem como Canhoca (Cazengo) e Terreiro, município de Bolongongo.
Em vias de conclusão estão os sistemas da vila do Ngonguembo, comuna de Kilombo-kya-Putu, Cariamba e Lucala, para beneficiar 45 mil habitantes.

Tempo

Multimédia