Províncias

Quadros cubanos solidários prestam serviços essenciais

Silvino Fortunato| Ndalatando

Pelo menos 315 quadros cubanos estão actualmente a trabalhar no Kwanza-Norte, em diferentes sectores da vida da província, afirmou na segunda-feira o coordenador da cooperação cubana na província.

Centenas de quadros cubanos estão a trabalhar no Kwanza-Norte em diversos sectores
Fotografia: Silvino Fortunato|Ndalatando

Geraldo Gonçalo realçou que estes técnicos trabalham com os nacionais, para o desenvolvimento dos distintos sectores socioeconómicos, com destaque para a Saúde, Educação e construção civil.
A província conta com uma brigada médica com 64 especialistas, 45 professores, sendo que 23 que trabalham na Escola Superior Pedagógica, 16 no Instituto Médio Agrário, 150 na área da construção civil, entre outras.
Os dados foram revelados no âmbito da cerimónia de celebração do 60º aniversário do assalto ao Quartel Moncada (Cuba), realizada no sábado, em Ndalatando.
Geraldo Gonçalo lembrou que, desde os primeiros anos da revolução, Cuba tem estendido a sua mão solidária a todos os povos do mundo que necessitam de apoio.
O Governo do Kwanza-Norte soli­darizou-se com os técnicos cubanos que trabalham na província, pelos serviços que têm prestado, daí ter dado todas as condições necessárias para que o seu trabalho seja coroado de êxitos
O Governo cubano considerou o 26 de Julho, como uma das datas mais importantes daquela nação, por ter conduzido ao derrube da ditadura de Fulgêncio Baptista, numa acção liderada pelos irmãos Fidel e Raul Castro, além de Abel Santa Maria.
Com o triunfo da revolução cubana, em 1959, e de Angola, em 1975, os países estabeleceram uma cooperação bilateral nos vários domínios, sobretudo nas áreas sociais.

Tempo

Multimédia