Províncias

Reforçada a mobilização sobre os riscos da doença

As autoridades sanitárias do município de Ngonguembo, no Cuanza Norte, estão a reforçar, desde terça-feira, a luta contra o vírus da Sida, ao lançar uma campanha de testagem voluntária e mobilização maciça das populações sobre os riscos, sintomas e consequências do flagelo.

Decorrem várias acções de sensibilização
Fotografia: Kindala Manuel |

Além de terem distribuído cerca de 600 preservativos masculinos durante a actividade inserida numa feira de saúde, promovida em parceria com a empresa SHS-Soluções de Saúde, foram testadas na região 62 pessoas contra o VIH/Sida, todas com resultados negativos.
Em declarações à Angop, a técnica assistencial da empresa SHS no município de Ngonguembo, Rita Oliveira, que coordenou a actividade, referiu que a mesma abarcou igualmente a realização de 51 consultas diversas, testagens de 51 munícipes contra a malária, com seis casos positivos e administradas vacinas contra a pólio, sarampo, tétano, febre amarela e BCG.
A actividade inserida num programa denominado "Agentes comunitários de saúde" inseriu ainda a realização de palestras sobre o uso correcto do mosquiteiro impregnado, modo de preparo do soro caseiro e cuidados a prestar às crianças menores de cinco anos, uma iniciativa acompanhada da distribuição de panfletos informativos.
A responsável da empresa SHS disse que a feira visou promover a assistência médica à população na sede municipal de Ngonguembo e elevar os conhecimentos dos munícipes sobre cuidados primários de saúde e prevenção de várias doenças.
Situado a 190 quilómetros de Ndalatando, capital do Cuanza Norte, o município de Ngonguembo conta com um projecto comunitário de saúde assegurado por 11 mobilizadores, coordenados por dois supervisores de campo, encarregues da sensibilização dos cidadãos sobre os perigos e modos de prevenção de várias doenças, a par da importância do tratamento do lixo e construção de latrinas.

Tempo

Multimédia