Províncias

Requalificação da cidade do Sumbe está em curso

MANUEL TOMÁS | Sumbe

A cidade do Sumbe, capital do Kwanza-Sul, tem conhecido um significativo crescimento nos vários domínios da vida social e económica. Nos últimos tempos, esta urbe está a beneficiar de um processo de melhoria das principais artérias.

Cidade do Sumbe está a ser alvo de obras de vulto e a construtora recebeu ordens para acelerar o andamento dos trabalhos
Fotografia: Jornal de Angola

As obras de requalificação a nível da província, visitadas quinta-feira pelo governador Eusébio de Brito Teixeira, abrangem também as cidades da Gabela e de Porto Amboim.
O governante, apesar de ter notado atrasos na conclusão das obras, mostrou-se satisfeito com a construção das infra-estruturas integradas que comportam três fases, estando em execução a segunda, que consiste no revestimento dos canais e taludes da macro drenagem das águas pluviais.
As obras contemplam também a pavimentação, iluminação pública, implantação da rede de água potável e de esgotos das áreas estruturadas e micro drenagem das águas pluviais.
 Brito Teixeira disse que, concluída esta fase, o Sumbe vai ter 65 por cento da execução das obras. A conclusão da segunda fase, iniciada em Março, está marcada para o primeiro trimestre do próximo ano.
 A terceira fase abrange a pavimentação do Sumbe e conclusão do canal dois, que serve para o escoamento das águas pluviais e residuais para o rio Cambongo, cujo dossier já foi submetido ao Executivo, com vista à sua aprovação.
O governador deu ordem à empresa construtora para abrir mais frentes, a fim de acelerar o andamento dos trabalhos, dada a aproximação da época chuvosa.
A abertura de uma via rodoviária entre os controlos sul e norte, para evitar que os camiões de grande porte, que transitam por aquelas paragens, percorram a cidade e prejudiquem o pavimento, está também prevista. Este trabalho é extensivo à cidade piscatória de Porto Amboim.

Administração satisfeita
 
O administrador do município do Sumbe, Américo Alves Sardinha, disse que a requalificação abrange as ruas 1º de Maio, dos Aliados, Massacres, Comandante Cassanje e da Segunda Guerra de Libertação Nacional. Esta última é muito frequentada por camiões, alguns provenientes da África do Sul e da Namíbia.
Américo Alves Sardinha sublinhou que a cidade do Sumbe tem as ruas em estado avançado de degradação, que na época chuvosa são transformadas em charcos e pântanos, dificultando a circulação de peões e automobilistas. Dos trabalhos em curso, adjudicados a uma construtora brasileira, consta a reparação completa da rede hidráulica, captação e distribuição de água potável, intervenção no sistema eléctrico, entre outros.
 O administrador do município do Sumbe referiu que a guerra contribuiu para o êxodo da população, tirando várias pessoas de suas localidades de residência e obrigando-as a viver em cidades como o Sumbe.
Por este facto, as circunstâncias do passado originaram a construção desordenada de bairros que não acompanharam o desenvolvimento urbano, dificultando a circulação de viaturas. A par da requalificação, a administração vai em breve proceder à distribuição de terrenos, na área da Pomba Nova, cerca de 18 quilómetros a sul da cidade do Sumbe.
Na primeira fase, foram loteados 800 parcelas para auto-construção dirigida, onde vão habitar populares que residem em zonas de risco. Nesta área está a ser feita uma vala de drenagem.

Nova estação de captação

Os habitantes da cidade do Sumbe e seus bairros periféricos vão dispor nos próximos dias de uma nova estação de captação e tratamento de água, no âmbito de um programa do governo para o saneamento de águas residuais.
O coordenador da equipa de assistência técnica, encarregada da criação da futura Empresa Provincial de Águas e Saneamento do Kwanza-Sul, Rui Roda, disse que se trata de um projecto entre o Governo e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), instituição que financia os investimentos de reabilitação de águas, saneamento, resíduos, infra-estruturas sanitárias no espaço público.
Rui Roda referiu também que o investimento do BAD está direccionado neste momento apenas para a cidade do Sumbe. Projectos semelhantes são realizados em todas as municipalidades da província do Kwanza-Sul.
O também assessor da Empresa de Águas de Portugal informou que o projecto contempla ainda a construção de uma nova rede de águas e um sistema de saneamento, colectores de esgotos, ramais de ligação, estações elevatórias, reservatórios, estações de tratamento de águas residuais.

Tempo

Multimédia