Províncias

Samba Caju e Ambaca com novas escolas

Marcelo Manuel | Kwanza-Noerte

Duas escolas do I ciclo, com três salas cada, foram inauguradas ontem, nas localidades de Cazombo, município de Samba Caju, e em Quimbanda, no Ambaca, pelo director provincial da Educação do Kwanza-Norte.

A direcção provincial da Educação no Kwanza-Norte está a criar em cada município uma sala para a formação de professores do ensino primário
Fotografia: Jornal de Angola|

Duas escolas do I ciclo, com três salas cada, foram inauguradas ontem, nas localidades de Cazombo, município de Samba Caju, e em Quimbanda, no Ambaca, pelo director provincial da Educação do Kwanza-Norte.
Velinho de Barros disse que as escolas, inauguradas no âmbito das festividades do 4 de Fevereiro, Dia do Início da Luta Armada, são um bem a preservar e mostrou a sua satisfação pela equidade entre rapazes e raparigas matriculados.
Fez ainda um apelo aos pais e encarregados de educação no sentido de darem prioridade à formação académica das crianças, evitando que elas trabalhem no campo.
Na província do Kwanza-Norte o ano lectivo 2013 arranca com 1.400 salas, mais cem em relação ao ano passado, acolhendo um total de 138 mil matriculados, o que significa um aumento de oito mil novos alunos.
As aulas vão ser asseguradas por um grupo de quase quatro mil professores, incluindo os 625 apurados no último concurso público.
No âmbito das acções desenvolvidas para melhorar o sector da Educação na província, o director provincial destacou a abertura da Escola de Formação de Professores do Magistério Primário, no município de Cambambe, a primeira deste tipo no Kwanza-Norte, que vai albergar, este ano lectivo, 360 formandos.A direcção provincial da Educação está a criar, em cada município, uma sala de aulas para a formação de professores do ensino primário, para colmatar o défice de especialistas das referidas classes.  A escola de Cazombo, com capacidade para 203 alunos, possui gabinete do director, sala e residência para professores, duas casas de banho e cantina,  enquanto a de Quimbanda possui apenas as três salas de aulas, com vista a acolher 211 alunos. O director da escola, Miguel Pedro, frisou que a instituição vai abrir novos horizontes à comunidade, uma vez que se trata da primeira instituição de ensino na localidade. “Estamos a trabalhar para que possamos materializar  este sonho. Vamos continuar a trabalhar, pois pretendemos fazer o melhor no sentido de melhorarmos o ensino”, disse.

Tempo

Multimédia