Províncias

Saúde comunitária mobiliza populações

Pelo menos 8.505 famílias de cinco municípios do Kwanza-Norte já foram abrangidas, desde o início deste mês, de um projecto de saúde comunitária voltado para os cuidados primários, no âmbito da prevenção de doenças decorrentes da insalubridade do meio.

Saúde comunitária chegou à vários bairros e aldeias da província do Kwanza-Norte
Fotografia: Jornal de Angola

Promovido pela direcção provincial da Saúde, em pareceria com a empresa SHS-Soluções de Saúde, o projecto está a ser desenvolvido nos municípios do Bolongongo, Banga, Samba Caju, Quiculungo e Lucala.O objectivo é realizar acções de mobilização e sensibilização das pessoas sobre as principais medidas a adoptar em torno da promoção da saúde pública e da redução da mortalidade provocada por doenças resultantes do deficiente saneamento básico.
A coordenadora do projecto da empresa SHS, Reniana Scarano, disse que foram formados 141 agentes comunitários de saúde, que auxiliam 15 supervisores de campo, nas missões de mobilização das populações em  torno da promoção da saúde pública.
Este trabalho, explicou a coordenadora, é feito através do reforço do saneamento básico, uso de mosquiteiros impregnados e outras acções destinadas à prevenção de doenças.
A SHS abrangeu, nas cinco municipalidades, um total de 34.806 pessoas, com grande realce para grávidas e crianças, das 8.505 famílias em mobilização. Reniana Scarano revelou que os agentes de saúde estão a levar a cabo diversas actividades de campo, com realce para visitas domiciliares às famílias, com a transmissão de orientações sobre os métodos de prevenção de doenças, criação de aterros sanitários e auxílio ao encaminhamento das pessoas doentes para os hospitais.
A empresa conta ainda com a parceria das administrações municipais, no âmbito da criação de estratégias conjuntas voltadas para a redução da mortalidade nas comunidades, sobretudo provocadas por doenças preveníveis.
Para o êxito da iniciativa, foi realizado um ciclo de formação dos agentes comunitários inseridos no projecto, em matéria de noção de território, principais doenças decorrentes do deficiente saneamento básico, importância da desinfecção da água, destino correcto a dar ao lixo, identificação e métodos de prevenção de várias doenças.
A importância do aleitamento materno exclusivo e as doenças preveníveis através da vacinação foram outros assuntos abordados durante a formação de agentes.
A empresa está em Angola desde 2007, onde tem em curso vários projectos de formação de agentes em saúde comunitária nas províncias do Huambo, Kwanza-Norte, Huambo, Bengo, Malange e Uíge.

Tempo

Multimédia