Províncias

Saúde sexual e reprodutiva é abordada em Ndalatando

André Brandão | Ndalatando

A supervisora do Programa de Saúde Reprodutiva no Kwanza-Norte afirmou numa palestra, em Ndalatando, estar preocupada com o aumento de gravidezes precoces e indesejadas e de abortos provocados feitos em condições precárias.

Alunos do Instituto Médio Agrário abordaram também temas ligados à gravidez precoce e abortos
Fotografia: Nilo Mateus | Ndalatando

A supervisora do Programa de Saúde Reprodutiva no Kwanza-Norte afirmou numa palestra, em Ndalatando, estar preocupada com o aumento de gravidezes precoces e indesejadas e de abortos provocados feitos em condições precárias.
Madalena Difuma disse que disse que as autoridades estão trabalhar para diminuírem entre as adolescentes as complicações durante a gravidez e o parto e as doenças de transmissão sexual, como o VIH/SIDA.
Dentro da estratégia de promoção da saúde sexual e reprodutiva, declarou, a direcção provincial da Saúde está empenhada na sensibilização, informação e educação da população sobre o papel que ela pode desempenhar para mudanças no comportamento sexual. O Ministério da Saúde, referiu, não deve travar esta batalha sem a participação de outros actores sociais, como as Organizações Não-Governamentais e Igrejas.

Março mulher


A palestra, dirigida aos alunos do Instituto Médio Agrário do Kwanza-Norte, em que foram abordados temas sobre as relações afectivas e a saúde sexual e reprodutiva, foi promovida pelo grupo de mulheres parlamentares do círculo eleitoral local no âmbito das comemorações do “Março Mulher”.
Para comemorar condignamente o mês dedicada às mulheres foram agendadas  na província do Kwanza-Norte diversas actividades culturais, desportivas e recreativas.

Tempo

Multimédia